Prolongamento
"Algum estado de graça desapareceu"
2022-04-22 11:55:00
Ex-presidente da Assembleia Geral do Sporting teme "sequelas" para o que resta da temporada

Quando Frederico Varandas avançou para a contratação de Rúben Amorim ao SC Braga muitas dúvidas e incertezas se levantaram. O preço a pagar por um treinador jovem e ainda sem grandes provas dadas no futebol português deixavam o presidente do Sporting numa espécie de decisão de tudo ou nada. 

Na primeira meia época em Alvalade, Rúben Amorim esteve longe de convencer, acabando mesmo por ver o SC Braga ultrapassar o conjunto verde e branco na classificação mesmo sobre o 'risco de meta'. Com isso, o Sporting caiu para o quarto lugar e com a necessidade de disputar as fases pré-eliminatórias de acesso à Liga Europa.

A começar a temporada 2020/21, um surto de covid-19 no plantel fez aumentar as dúvidas e cresceram as incertezas sobre o plantel de Rúben Amorim, que foi precocemente afastado da Liga Europa, ainda nas fases de pré-eliminatóras pelo LASK.

Só que esse era, por assim dizer, o princípio do fim da 'crise' verde e branca. Daí por diante, o Sporting iniciou uma caminhada de sucesso no campeonato que só terminou com a festa do título, no Estádio de Alvalade e nas ruas.

Rúben Amorim conseguiu guiar o Sporting ao sucesso na I Liga e interrompeu um longo jejum de quase 20 anos sem o Sporting vencer o campeonato.

Por essa altura, todos os elogios cabiam ao plantel e a Rúben Amorim. A tática, as conferências de imprensa, o compromisso do plantel e a comunhão entre adeptos e equipa era destacado quase diariamente por antigos dirigentes e ex-jogadores do Sporting.

A temporada 2021/22 apareceu e o Sporting partiu como campeão nacional que defendia o título conquistado. E as coisas começaram por correr 'às mil maravilhas' a nível interno. E mesmo nas provas europeias, no regresso à Liga dos Campeões, salvo uma ou outra goleada, Rúben Amorim levou o Sporting a novo feito na história verde e branca: ultrapassar a fase de grupos.

O Sporting estava inserido num grupo com Borussia Dortmund, Besiktas e Ajax e conseguiu avançar para os oitavos de final juntamente com a turma de Amesterdão.

Ao mesmo tempo, o Sporting conquistou a Taça da Liga e a Supertaça Cândido de Oliveira. Porém, no campeonato, alguns desaires acabaram por comprometer o objetivo da revalidação do título e a conquista do bicampeonato, algo que não acontece há várias décadas em Alvalade.

A derrota com o Benfica em Alvalade precipitou a entrega do título para o FC Porto. Rúben Amorim assumiu essa luta como perdida e virou atenções para a Taça de Portugal. Só que em novo confronto com outro dos rivais, o Sporting voltou a perder, ficando afastado da possibilidade de conquistar a Prova Rainha.

Perante o atual contexto do Sporting, Jaime Marta Soares, antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral leonina, entende que "algum estado de graça desapareceu".

Além disso, em declarações no Record, Jaime Marta Soares entende que a derrota frente ao FC Porto para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal pode deixar marcas no balneário às ordens de Rúben Amorim.

"O resultado deixa sequelas", admite o antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting. Agora, é com natural expectativa que os associados e adeptos leoninos aguardam pela resposta que o Sporting dará em campo no regresso ao campeonato, onde o leão tenta manter a vice-liderança.