Prolongamento
"Agiu como súbdito de Sua Majestade ou membro inferior do Clero perante o Papa"
2022-05-06 11:45:00
Visita de governante ao Dragão não cai no esquecimento do antigo dirigente do Sporting Dias Ferreira

A visita do secretário de Estado do Desporto e da Juventude João Paulo Correia ao Estádio do Dragão para se encontrar com Pinto da Costa, presidente do FC Porto, enquanto um dos primeiros atos públicos da sua governação, continua a dar que falar e Dias Ferreira, antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, não deixa cair o tema no esquecimento.

Para o ex-dirigente do Sporting nota-se uma diferença entre as preocupações do governo britânico em relação ao futebol e do governo português. "Enquanto o primeiro-ministro inglês vem com dez mandamentos para o futebol, o nosso secretário de Estado do Desporto e Juventude vai visitar o FC Porto. É uma diferença bastante grande".

Para o sportinguista Dias Ferreira, fica claro que "isto justifica a diferença grande que há entre o futebol português e o futebol inglês, por exemplo".

Por outro lado, o antigo dirigente dos leões entende que o governante português, que assumiu a pasta há poucas semanas, "agiu como súbdito de Sua Majestade, isso é verdade, ou como membro inferior do Clero perante o Papa".

A este respeito, em declarações no canal televisivo A Bola TV, Dias Ferreira lamentou esta atitude de João Paulo Correia e lembrou que também, em tempos, António Costa ficou 'mal na fotografia' em relação a Luís Filipe Vieira.

"Também não vamos exigir que o secretário de Estado do Desporto e Juventude tenha ética quando os outros são superiores e que o deixam fazer isto, se calhar, também não têm ética nenhuma, acham muito bem. Nós já estamos habituados a isto", disse Dias Ferreira, salientando que os dirigentes têm "proteção do governo".

"Os dirigentes de uma forma geral são maus. Mesmo assim têm a proteção do governo", disse Dias Ferreira criticando não apenas a atitude de João Paulo Correira como o facto de, em 2020, António Costa ter feito parte, inicialmente, da comissão de honra da recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica.

"Isto não lembra ao diabo. Sinto isto como português e não como sportinguista. Isto é de terceiro mundo", avaliou Dias Ferreira, sustentando não compreender esta atitude de João Paulo Correia.

"Um secretário de Estado ser súbdito de um presidente de um clube é uma coisa que não cabe na cabeça de ninguém", concluiu Dias Ferreira sobre um assunto que já tinha anteriormente comentando e criticado.

Sobre o encontro com Pinto da Costa, João Paulo Correia manifestou agrado pela forma como o almoço decorreu. "Falámos da atualidade, também do futuro, julgo que foi uma reunião muito proveitosa e, com certeza, terá continuidade."