Prolongamento
"Acumulação de suspeitas sobre Vieira e Pinto da Costa não dá saúde ao futebol"
2021-11-24 09:45:00
"Não fiquei especialmente satisfeito com as buscas que a PJ efetuou nas instalações do FC Porto", diz Barbosa da Cruz

As autoridades têm estado no terreno, nos últimos tempos, na investigação de suspeitas sobre práticas financeiras nos clubes e, recentemente, a SAD do FC Porto foi alvo de buscas, tal como em outros locais, como as casas de responsáveis portistas e empresários. Para Carlos Barbosa da Cruz, advogado e antigo dirigente do Sporting, a iniciativa do Ministério Público em relação ao clube nortenho junta-se a outro tipo de dilegências anteriormente efetuadas no que respeita a Luís Filipe Vieira, ex-presidente do Benfica, entretanto saído do cargo.

Para Carlos Barbosa da Cruz, esta "acumulação de suspeitas sobre práticas dos presidentes do Benfica [Vieira já deixou o cargo] e do FC Porto não dá saúde nenhuma à indústria do futebol". "A accountability é importante para que os mercados respeitem as instituições", realça o antigo dirigente leonino, sustentando que tem todo o "respeito" pela " presunção da inocência" em relação aos visados.

Apesar disso, o advogado realça que este tipo de operação acaba por, no imediato, criar um "sentimento negativo" na opinião pública "relativamente à credibilidade de quem administra o futebol".

"Não fiquei especialmente satisfeito com as buscas que a PJ efetuou nas instalações do FC Porto, em casa dos visados e noutros locais", esclareceu Carlos Barbosa da Cruz, abordando o processo de negociação de direitos centralizados de transmissão televisiva e questionando se, perante situações destas, alguma entidade quererá entrar no mundo do futebol.

"Para mudar de vida, o futebol tem primeiro que mudar os processos e as pessoas", aconselha o advogado e ex-dirigente do Sporting, em artigo de opinião que assina no jornal Record.

Carlos Barbosa da Cruz acredita que alguns clubes já perceberam o contexto e estão a trilhar essa mudança, ainda que não veja situação semelhante em outras instituições.

"Outros, ainda se quedam pelos mitos da entronização vitalícia" que, a seu ver, "tem este efeito perverso de não ajudar a ver onde acaba o clube e começam os interesses pessoais."

Aqui chegados, para Carlos Barbosa da Cruz fica claro que ainda existe uma "espessa bruma" que paira sobre o futebol e que contempla situações como "offshores, kickback, direitos de imagem e outros subterfúgios".

No começo da semana, recorde-se, as instalações da SAD do FC Porto foram alvo de buscas por parte de uma equipa de investigadores do Ministério Público por suspeita de "crimes de abuso de confiança, fraude fiscal e branqueamento de capitais que tiveram a sua génese em movimentos financeiros relativos a transferências de jogadores de futebol", como o FC Porto confirmou.