Prolongamento
"A nível de finalização o Paulinho é medíocre", diz Maniche
2021-10-26 12:20:00
"Gosto muito do Paulinho. Gosto da personalidade do Paulinho. Não se esconde. Um dia isto muda"

A desinspiração e o desacerto de Paulinho na hora de atirar à baliza têm preocupado os sportinguistas que continuam à espera que o seu avançado faça golos atrás de golos. Contratado ao SC Braga, a pedido de Rúben Amorim, por um valor histórico, o internacional português é figura permanente no onze titular leonino, um dos indiscutíveis do treinador mas continua à procura do caminho da felicidade.

Para Maniche, antigo médio do Sporting e ex-internacional português, algum dia a sorte de Paulinho deverá mudar e acredita que, mais tarde ou mais cedo, acabará por fazer golos. No entanto, o antigo centrocampista realça que vê Paulinho como um avançado "medíocre" no que toca ao capítulo da finalização.

"Não digo que é falta de confiança. Se fosse falta de confiança o Paulinho não criava oportunidades, não estava na área. Ele arrisca, ele quer mas não faz. Não faz porque a nível de finalização o Paulinho é medíocre", avalia Maniche.

O antigo médio dos leões compreende a aposta de Rúben Amorim em Paulinho, apesar de o avançado não fazer golos. "Mas tem dado muito ao Sporting em outros aspetos e isso Rúben Amorim tem valorizado muito".

Para Maniche, dá para perceber que Paulinho tem características que agrada a Rúben Amorim e ao sistema de jogo implantado em Alvalade. "É o aspeto do apoio frontal, de ruturas, abre espaço para os extremos entrarem para finalizarem e criarem golos e oportunidades. Por isso, não vou muito pela falta de confiança".

Maniche entende que não falta confiança a Paulinho e justifica esta ideia com o comportamento que vê dele no terreno de jogo. "Ele arrisca, ele vai, ele aparece. Quando um jogador tem falta de confiança, nem sequer vai para a área, foge dela, tenta não tocar muito na bola".

Em comentário no canal 11, Maniche realça ainda que "a falta de concentração é notória" em Paulinho no momento de atirar à baliza. "Há bolas que ele tinha de marcar acima de tudo".

"Não tem tranquilidade porque quer fazer o golo cedo, fazer rápido, fazer o golo na primeira oportunidade ou na segunda oportunidade", considera Maniche, realçando que confia que, mais tarde ou mais cedo, a sorte de Paulinho lhe sorrirá.

"Gosto muito do Paulinho. Gosto da personalidade do Paulinho. Não se esconde. Um dia isto muda", vaticina o antigo médio internacional português que jogou no Sporting, entre outros emblemas. "Ele quer, ele trabalha, ele acredita. Ele está a tentar".