Portugal
Vontade de estar no Europeu "é mais forte do que tudo", diz Sílvia Rebelo
Redação
2021-04-05 18:15:00
Seleção feminina prepara 'playoff' de acesso ao Campeonato da Europa de 2022

A futebolista Sílvia Rebelo admitiu hoje uma maior experiência da Rússia, mas disse que a vontade da seleção portuguesa em estar no Europeu de futebol feminino é mais forte do que tudo.

“Sabemos que vai ser uma missão difícil, diante uma adversária competente e com mais experiência em Europeus e Mundiais, mas a nossa vontade de repetir a presença no Europeu é mais forte do que tudo isso", disse a central, em declarações à assessoria de comunicação da Federação Portuguesa de Futebol.

A defesa do Benfica considera mesmo que Portugal vai conseguir o seu objetivo, se a equipa jogar focada e unida no ‘play-off’ que terá diante da Rússia, com o primeiro jogo agendado para sexta-feira e o segundo em 13 de abril, em Moscovo.

"É importante que percebam que são dois jogos e nada ficará decidido no primeiro. É preciso dar tudo nas duas mãos. Em contextos de grande adversidade, e quando não há mais oportunidades, Portugal tem conseguido dar uma boa resposta. Confio que irá dar-se bem outra vez”, acrescentou.

Sílvia Rebelo lembrou ainda a qualificação em 2016, no ‘play-off’ com a Roménia, como um dos “dias mais felizes” da sua vida: complicado. Foi a união que nos levou a ir além", justificou a defesa.

Portugal prossegue na quarta-feira a preparação, com novo treino na Cidade do futebol, em Oeiras, e na quinta-feira o selecionador Francisco Neto fará a partir das 11:30 a conferência de antevisão, após novo treino.

O primeiro jogo entre Portugal (30.º do ‘ranking’ FIFA) e Rússia (23.ª) disputa-se na sexta-feira, a partir das 18:30, no Estádio do Restelo, com arbitragem da suíça Esther Staubli.

A seleção feminina luta pela segunda presença na fase final do Campeonato da Europa, após a participação inédita no Euro2017, nos Países Baixos.

Esta é a quarta vez que a equipa chega a um ‘play-off’ de acesso à fase final, sendo que em 2016 conseguiu a qualificação histórica, ao ultrapassar a Roménia, com empates 0-0, em Portugal, e 1-1, fora.