Portugal
Vitória bate Marítimo em Guimarães e sobe ao quinto lugar
2021-01-31 17:15:00
Minhotos somam três triunfos consecutivos, insulares registam a segunda derrota seguida

Um golo de Óscar Estupiñán no início da segunda parte permitiu hoje ao Vitória de Guimarães derrotar o Marítimo por 1-0, em jogo da 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e subir provisoriamente ao quinto lugar.

O tento do colombiano, aos 48 minutos, decidiu uma partida equilibrada no primeiro tempo, com ocasiões para ambos os lados, e de clara supremacia vimaranense na segunda parte, que poderia ter-se materializado num resultado mais volumoso face aos lances de perigo criados.

Ao somar o terceiro triunfo consecutivo, a equipa minhota ascendeu provisoriamente ao quinto lugar, com 29 pontos, menos um do que o Sporting de Braga, quarto, e mais um do que o Paços de Ferreira, sexto, enquanto o Marítimo, que averbou o terceiro desaire seguido em jogos oficiais, é 10.º, com 17 pontos.

O jogo começou movimentado em Guimarães, com oportunidades para ambas as equipas nos 10 minutos iniciais, a primeira para os anfitriões, logo aos 30 segundos, quando Óscar Estupiñán se antecipou ao guarda-redes Amir após cruzamento de Quaresma e viu Renê Santos negar-lhe o golo, perto da linha de baliza.

A resposta ‘verde-rubra' não tardou: Guitane enquadrou-se com a baliza vitoriana junto à ‘meia lua' e rematou ao lado, aos quatro minutos, e Rúben Macedo atirou à figura de Matous Trmal, já no interior da área, aos seis.

O ritmo acabou por baixar, com os insulares a recuarem no terreno para defenderem com as ‘linhas' muito próximas, num sistema tático 3x5x3, que dificultou a circulação de bola do Vitória, obrigado a assumir a iniciativa atacante até ao intervalo.

Os minhotos conseguiram, ainda assim, criar perigo junto da baliza contrária, em dois lances de Rochinha, aos minutos 23 e 31, após cruzamentos de Quaresma, enquanto o Marítimo, sempre à espreita do contra-ataque, ameaçou o golo em remates de Joel, aos 29, de Guitane, aos 38, e de Bambock, na ocasião mais flagrante da primeira metade, aos 44.

Com Janvier no lugar de Wakaso no meio-campo, o Vitória regressou para a segunda parte apostado em criar mais desequilíbrios na retaguarda maritimista e demorou três minutos a chegar à vantagem, quando Óscar Estupiñán marcou na recarga a um disparo de Rochinha travado por Amir e passou a contabilizar cinco golos em cinco jogos na I Liga.

Apesar do golo, a toada da partida pouco mudou face à primeira parte, com os anfitriões a circularem a bola, embora com mais espaço, e os madeirenses a tentarem o contra-ataque, embora sem o mesmo sucesso.

O Marítimo ainda viu um penálti assinalado a seu favor, num lance entre Gideon Mensah e Rúben Macedo, aos 59 minutos, que o árbitro Fábio Veríssimo anulou após consultar o videoárbitro.

A partir daí, a equipa treinada por João Henriques falhou várias oportunidades para dilatar o resultado, por Abdul Mumin, Óscar Estupiñán, Janvier e André André.