Portugal
Belenenses SAD e Vitória empatam ao ritmo colombiano
Redação
2021-02-08 23:00:00
Golos apontados pelos 'cafeteros' Cassierra e Óscar Estupiñán

Os avançados colombianos de Belenenses SAD e Vitória de Guimarães, Cassierra e Óscar Estupiñán, respetivamente, deram hoje expressão ao empate 1-1 entre as duas formações, em encontro da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O dianteiro do Belenenses SAD inaugurou o marcador aos 31 minutos, mas o compatriota vimaranense igualou pouco depois, aos 38, num resultado que não mais se modificou, mantendo o Vitória de Guimarães na sexta posição, com 31 pontos, enquanto o Belenenses SAD subiu provisoriamente ao 12.º lugar, com 17.

Óscar Estupiñán teve na cabeça a primeira ocasião junto das duas balizas, aos oito minutos, mas a bola, vinda de um canto de Quaresma, saiu por cima, respondendo Miguel Cardoso na área contrária, no minuto seguinte, para uma defesa fácil de Bruno Varela.

Lisboetas e minhotos vinham de ‘nulos’, diante de FC Porto e Benfica, respetivamente, e procuraram voltar aos golos, apesar de serem duas das defesas menos batidas da prova, com o Belenenses SAD a ameaçar através de uma ‘bomba’ de Miguel Cardoso, aos 15 minutos, a acertar com estrondo na trave e, na recarga, Rúben Lima cabeceou para as mãos de Bruno Varela.

O jogo estava intenso, com algumas faltas duras, e os ‘azuis’ voltaram a criar perigo aos 21 minutos, numa jogada de insistência culminada num remate de Silvestre Varela a escassos centímetros do poste direito, mas o golo viria a surgir à passagem da meia hora, por Cassierra, de regresso à titularidade.

A bater rápido um livre que variou o flanco até Rúben Lima, o Belenenses SAD chegou ao golo com poucos toques, com o lateral português a entregar no coração da área ao ponta de lança, que, solto de marcação, apenas teve de encostar.

Os vimaranenses reagiram ao golo sofrido e, depois de um enorme desperdício de Pepelu (33 minutos), a atirar ao lado perante a ‘mancha’ de Kritciuk, que também efetuou uma grande defesa a um remate de Quaresma (35), restabeleceram a igualdade aos 38, por Óscar Estupiñán, num cabeceamento letal em resposta a uma bola parada do internacional português.

O lance foi inicialmente invalidado, por alegada posição irregular de Estupiñán, mas o videoárbitro (VAR) reverteu a decisão, pois o avançado estava em jogo por 33 centímetros.

A um ritmo mais baixo no segundo tempo, foi o Belenenses SAD a acercar-se com mais clarividência da baliza adversária nos primeiros minutos, iniciado num cabeceamento torto de Silvestre Varela, mas o destaque cifrou-se em novo remate aos ferros de Miguel Cardoso, aos 52, depois de rececionar uma bola longa e fintar Bruno Varela.

Numa rara desatenção defensiva do Belenenses SAD, Óscar Estupiñán voltou a estar perto de marcar, mas, já depois de a bola ultrapassar Kritciuk, o ‘capitão’ Gonçalo Silva conseguiu aliviar, embora o perigo voltasse a rondar a área dos ‘azuis’, num livre direto de Quaresma à figura do guarda-redes russo, aos 65.

João Henriques refrescou o ‘miolo’, primeiro, e o ataque, depois, mas sem efeitos práticos, enquanto Petit procurou surpreender nos instantes finais ao abdicar de um central e a imprimir profundidade nas alas com a entrada de Diogo Calila, mas o melhor que conseguiu até ao final foi um cabeceamento de Cafú Phete, aos 84, a falhar o alvo.