Portugal
Vasco Seabra sente “confiança muito grande” num Boavista à procura de vitórias
2020-10-24 15:00:00
Axadrezados visitam o terreno do Famalicão em busca da primeira vitória na I Liga

O treinador Vasco Seabra manifestou hoje uma “confiança muito grande” nos futebolistas do Boavista, que procuram conquistar no domingo o primeiro triunfo na I Liga, no terreno do Famalicão, em encontro da quinta jornada.

“Queríamos já ter vencido, mas, independentemente disso, não sentimos absolutamente nada sobre o quer que seja. Mais do que o tempo ou o deixar de ter tempo, centramo-nos nos caminhos e comportamentos que controlamos para chegar às vitórias. Essas são as nossas únicas convicções”, salientou o técnico, em conferência de imprensa.

Os dois empates e as duas derrotas amealhadas representam o pior arranque dos ‘axadrezados’ desde o regresso à elite em 2014/15 e estão aquém das metas traçadas para esta época, embora Vasco Seabra garanta que os resultados vão aparecer.

“Nós temos sempre a responsabilidade de jogar para vencer e a pressão é diária, mesmo que estejamos com vitórias ou com outros resultados para trás. Há um foco muito grande no jogo, no trabalho com a equipa e nas coisas que temos de melhorar defensiva e ofensivamente para sermos mais competentes e competitivos”, apontou.

Exemplo dessa evolução passa por “finalizar parte das oportunidades criadas”, já que o Boavista mostra alguma ansiedade natural de querer vencer”, e “procurar sofrer menos”, em função de um dos piores registos defensivos da prova, com 10 tentos encaixados.

“A ideologia de um jogo positivo e de um futebol atrativo é uma falsa questão. Se nos dissessem que jogar de outra forma garantia que iríamos ganhar mais vezes, jogaríamos sempre assim. A nossa convicção é de que, com a nossa forma de jogar, estamos mais compactos, capazes e consistentes para vencer de forma continuada”, defendeu.

Vasco Seabra regressa a Vila Nova de Famalicão, onde trabalhou em 2017/18, e espera um oponente “difícil, com qualidade individual e coletiva, que mudou ligeiramente a forma de jogar face à época passada e apresenta maior variabilidade”.

“Propomo-nos a estar competitivos e a trabalhar cada dia mais do que no anterior para estarmos mais fortes a cada jogo. É essa a imagem que queremos dar e o facto que queremos consumar”, finalizou o técnico, que assistiu à recuperação do avançado Yusupha Njie, ao invés do defesa Adil Rami e do médio Angel Gomes.

Já o guarda-redes Rafael Bracali, que falhou o desaire caseiro frente ao Vitória de Guimarães (1-0) por ter estado em contacto com uma pessoa infetada com covid-19, recebeu autorização da Direção-Geral da Saúde (DGS) para reintegrar os treinos.

O Boavista, 17.º e penúltimo colocado, com dois pontos, visita o Famalicão, oitavo, com cinco, no domingo, às 17:30, no Estádio Municipal de Famalicão, em duelo da quinta jornada da I Liga, com arbitragem de Tiago Martins, da associação de Lisboa.