Portugal
"Uns são filhos de um Deus grande, outros de um Deus menor", critica Machado
Redação
2021-05-01 22:45:00
Treinador do Nacional com críticas para as nomeações dos árbitros

O treinador do Nacional da Madeira, Manuel Machado, criticou as nomeações dos árbitros e deixou também reparos à forma como o campeonato está estruturado, dizendo que "uns são filhos de um Deus grande, outros de um Deus menor". "Quem tem menos terá sempre menos. O futebol é um espelho da sociedade", comentou o técnico do conjunto insular que segue no último lugar da classificação da I Liga de futebol portuguesa.

Manuel Machado referiu ainda que aquilo que se assistiu, neste sábado, no Estádio de Alvalade, em Lisboa, representa a sociedade portuguesa. "Aquilo que aqui se passou acaba por ser igual ao nosso dia a dia em qualquer área de atividade", comentou o experiente treinador do Nacional da Madeira, referindo ainda que continua a acreditar que será possível salvar a equipa de Choupana, que está no último lugar da tabela quando ficam a faltar quatro rondas para o término desta edição da I Liga.

"Esta equipa está bem viva, está combativa, confiante e há 12 pontos para jogar", disse Manuel Machado, referindo que os duelos recentes dos insulares disso mesmo dão conta. "Vamos atrás de cada um deles", prometeu o treinador do Nacional da Madeira, na zona de entrevistas rápidas da Sport TV.

Na análise ao jogo de Alvalade, Manuel Machado lamentou a expulsão do nigeriano Abdullahi Alhassan, aos 67 minutos, quando este recebeu o segundo cartão amarelo e respetivo vermelho, deixando o Nacional reduzido.

"A partir daí, o pendor ofensivo do Sporting acentuou-se", reconheceu Manuel Machado, notando que enquanto mediram forças onze jogadores contra onze foi "um bom jogo".

Por isso, o técnico dos madeirenses sustenta que "a expulsão acaba por ser determinante". "É ela que nos fragiliza", admite Machado.