Portugal
"Tudo o que envolve alguém com responsabilidades no FC Porto é sempre empolado"
Redação
2021-03-23 22:55:00
Francisco J. Marques denuncia campanha de perseguição a Sérgio Conceição

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, reagiu às declarações do homólogo do Sporting, que questionou “o legado de Sérgio Conceição” após o treinador dos dragões ter sido novamente expulso, agora na partida com o Portimonense.

“Isto é mesmo engraçado, é de quem aterrou no futebol de paraquedas e não percebe nada disto. No sábado, o Sérgio Conceição foi expulso. Igualou o número de expulsões do treinador do Sporting, três”, atirou o dirigente portista.

Para Francisco J. Marques, que já tinha deixado críticas ao jornal A Bola, durante a intervenção no ‘Porto Universo da Bancada’, no Porto Canal, está em curso uma campanha de perseguição a Sérgio Conceição, no intuito de desvalorizar os feitos alcançados pelo FC Porto.

“Estamos a falar de uma equipa que se qualifica para os quartos de final da Liga dos Campeões, que disputa mais jogos do que as outras equipas porque vai mais longe nas provas europeias. O Sérgio Conceição é vítima disso. É sempre empolado tudo o que acontece que envolva alguém com responsabilidades no FC Porto”, afirmou.

Respondendo diretamente a Miguel Braga, responsável pela comunicação do Sporting, o diretor do FC Porto apresentou “o legado do Sérgio Conceição, que é de facto grande”. “É o legado de um treinador que é o atual campeão, o atual vencedor da Taça, que tem tido um desempenho extraordinário nas provas internacionais, que está entre as oito melhores equipas na mais difícil prova de clubes”, enumerou.

Com base nesse sucesso portista na Champions, Francisco J. Marques recordou uma eliminatória de má memória para o Sporting: “O responsável pela comunicação de um clube que na única vez que passou a fase de grupos da Liga dos Campeões levou 12 ou 13 do Bayern Munique vem falar do Sergio Conceição. Isto é preciso ter lata e não ter noção”.

Ainda com a mira no Sporting, o diretor de comunicação do FC Porto lembrou os incidentes ocorridos na visita dos leões ao Famalicão, considerando que foram “mais graves” do que “a discusão acesa” de Sérgio Conceição com Paulo Sérgio (treinador do Portimonense).

“Onde é que está o legado do que aconteceu no final do Famalicão-Sporting, do que se passou no túnel e toda a gente viu? Coisas mais graves do que aquilo que aconteceu em Portimão, que foi uma discusão mais acesa do que seria desejável, mas não passou disso. Então andavam a gabar-se de que onde vai um vão todos... Quando é com eles tudo é legítimo, quando é com os outros não? O legado do Sérgio Conceição orgulha todos os portistas e deveria orgulhar todos os desportistas portugueses”, reforçou.

Francisco J. Marques apontou depois baterias ao jornal A Bola. Para demonstrar um suposto tratamento preferencial do Benfica por parte deste órgão, o dirigente portista comparou “a manchete” dada ao incidente com Sérgio Conceição com a “tripinha envergonhada” que A Bola dedicou a uma “agressão” de Jorge Jesus.

“Perante uma situação de conflito claro, de agressão, do treinador do Benfica, Jorge Jesus, A Bola meteu ali uma tripinha envergonhada. Perante uma discussão acesa, que não foi bonita, mas uma discussão do treinador Sérgio Conceição, [fez a manchete] ‘Sem nível’. Isto mostra a perseguição que esta gente está a tentar mover ao Sérgio Conceição por causa da inveja que tem do sucesso do Sérgio Conceição e do FC Porto”.

“O que lhes dói é o sucesso do Sérgio Conceição no FC Porto”, acusou: “Há 15 dias, quando podiam ter feito coisas positivas, tínhamos o outro a dizer que a Juventus não vale nadinha. Quem não vale nadinha é A Bola e estes rapazes que fazem estas coisas”.

O diretor de comunicação do FC Porto andou a contabilizar as capas do jornal e concluiu que o Benfica tem cerca do dobro dos destaques do Sporting e cerca de quatro vezes mais do que os dragões.

“A Bola tem algumas reticências em destacar o FC Porto. Quando acontece uma coisa destas [caso com Sérgio Conceição], manchete. Destacar o FC Porto pela negativa é um dos seus passatempos preferidos. Desde que a época começou, A Bola fez 100 manchetes sobre o Benfica, 47 sobre o Sporting e 27 sobre o FC Porto. Isto mostra claramente uma tendência evidente daquele tipo de gente que é sempre de desvalorizar os sucessos do FC Porto”, afirmou.

Para reforçar a ideia, Francisco J. Marques apresentou depois a contabilização referente à época passada, “quando o FC Porto foi mais uma vez o clube que se destacou, foi campeão nacional e ganhou a Taça de Portugal”.

“A Bola fez 152 manchetes do Benfica (no ano em que ganhou ‘bola’, como diz Jorge Jesus), 82 do Sporting (teve mais um ano para esquecer) e do FC Porto, vencedor da dobradinha, fez 36. Isto mostra o que é esta gente, não temos que ficar espantados quando aproveitam o mais pequeno pormenor para tentar abespinhar o FC Porto e os seus profissionais”, finalizou.

No mesmo programa, Francisco J. Marques tinha feito críticas à arbritagem, referindo que “não podemos ter um critério para o Benfica e outro para o FC Porto” na reta final do campeonato.