Portugal
Tribunal considera ilegais assembleias de BdC e comissão transitória da MAG
Mauro
2018-06-14 18:25:00
A decisão surge na sequência da apreciação de uma providência cautelar interposta por Jaime Marta Soares.

O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa considerou, esta quinta-feira, ilegal a comissão transitória da Mesa da Assembleia Geral (MAG) nomeada pela direção do Sporting, assim como as assembleias marcadas para 17 de junho e 21 de julho. A decisão foi divulgada pela agência Lusa, que teve acesso ao documento de confirmação.

Assim sendo, o tribunal considerou inexistente a comissão transitória devido a violar os estatutos do clube. A decisão surge com base na apreciação de uma providência cautelar interposta por Jaime Marta Soares, presidente eleito da Mesa da Assembleia Geral do clube leonino.

Ficaram também suspensas as marcações das Assembleias de 17 de junho (tinha como pontos da ordem de trabalho a aprovação do orçamento para 2018/19 e a validação os órgãos nomeados pela direção liderada por Bruno de Carvalho) e a AG eleitoral de 21 de julho (visava a eleição da MAG e do Conselho Fiscal e Disciplinar). O tribunal ordenou ainda às forças policiais a tomada de diligências com vista ao impedimento da realização destas assembleias, com utilização de medidas coercivas necessárias.

O tribunal deu ainda conta da intimação dos requeridos, primordialmente o Conselho Diretivo e os membros da comissão transitória da MAG (Elsa Tiago Judas, Bernardo Trindade Barros e Yassine Nadir Nobre), a não prosseguirem com a tentativa de realização das assembleias, sob pena de incorrerem em crime de desobediência qualificada, punível com pena até dois anos de prisão.