Portugal
"Tremem só de olhar para cima e ver o Benfica. Desde 1906 debaixo do fantasma"
2024-02-08 10:45:00
"Se o ridículo rendesse dinheiro, não precisavam dos VMOC's", diz conhecido associado do Benfica Jaime Cancella de Abreu

O Benfica é líder do campeonato, à condição, depois de ter vencido numa jornada em que o Sporting, até então comandante da tabela, não jogou por conta da falta de efetivos da polícia para assegurar a segurança no Estádio Municipal de Famalicão. Perante isso, alguns teorias foram levantadas e Jaime Cancella de Abreu, conhecido sócio do Benfica, lamenta a narrativa de alguns elementos sportinguistas.

"Se o ridículo rendesse dinheiro, não precisavam dos VMOC's", admitiu Jaime Cancella de Abreu, realçando que, em Alvalade, "tremem" só de ver o Benfica na liderança do campeonato.

"Tremem só de olhar para cima e ver lá o Benfica. Vivem desde 1906 debaixo do fantasma do maior de Portugal", comentou o conhecido associado do Benfica, em mensagem deixada nas redes sociais, depois de, nos últimos dias, alguns sportinguistas, alguns em jeito de brincadeira, terem dito que os "polícias gostam mais do Benfica do que do Sporting".

"Tremem só de olhar para cima e ver o Benfica", diz Cancella de Abreu

Outros que no passado tiveram funções parlamentares, como Hélder Amaral, ex-deputado e conhecido sportinguista, foi mais longe e criticou os agentes da polícia, dizendo que "a polícia desistiu da sua missão"

Jaime Cancella de Abreu faz notar que os sportinguistas revelam, com este tipo de abordagem, que "confiam pouco" na sua equipa de futebol, orientada por Rúben Amorim.

"Pelos vistos, os sportinguistas confiam pouco na melhor equipa do planeta e arredores. Caramba, o jogo em atraso é contra o nono classificado da Liga", mencionou Jaime Cancella de Abreu, apontando para a possibilidade de, no futuro, quando Sporting voltar a Famalicão, ter o leque de opções reforçado eventualmente com jogadores que não teriam ido a jogo.

"No seu antibenfiquismo primário nem repararam que quando voltarem a Famalicão já poderão contar com os titularíssimos Diomande e Morita, regressados das seleções", lembrou Jaime Cancella de Abreu.

Por conseguinte, o benfiquista lembrou ainda os sportinguistas que, ao não jogar em Famalicão quando estava inicialmente previsto no calendário da I Liga, os leões "evitaram perder Pedro Gonçalves (4 amarelos na Liga) e Marcus Edwards (4 amarelos na Liga) para o importante jogo com o SC Braga".

Assim, Cancella de Abreu deixa no ar uma interrogação. "Terá sido, afinal, uma cabala montada pelo Sporting?", perguntou o conhecido associado do Benfica sobre um tema que foi comentado oficialmente pelo presidente do Sporting.

Para Varandas, tratou-se de uma "infelicidade" para o clube verde e branco. "Ninguém sabia e aconteceu que não havia condições para realizar o jogo. Obviamente, que a partir daí o encontro dos nossos rivais, FC Porto, duas horas e meia depois, e o Benfica, no dia seguinte, houve tempo por parte do governo, creio, de se precaver e pressionar para que a situação não voltasse a acontecer".

"Nós não entramos em cabalas da PSP, nem em teorias da conspiração contra o Sporting"

"O que sucedeu foi sobretudo uma infelicidade do Sporting ser o primeiro a jogar", completou o presidente do Sporting, garantindo que não alinha em "cabalas da PSP, nem em teorias da conspiração contra o Sporting".