Portugal
"Tenho muitos processos mas não me sinto condicionado", garante Conceição
2021-10-29 14:00:00
Treinador do FC Porto diz que não se sente condicionado em falar da arbitragem

O treinador do FC Porto garantiu hoje, na véspera do encontro da 10.ª jornada da I Liga de futebol, frente ao Boavista, que o espírito de compromisso dos jogadores tem que estar sempre presente, ou ficam de fora.

“O espírito de compromisso tem de estar patente no nosso dia a dia, quem não o tiver não acompanha a equipa. Há características que são básicas e fundamentais no futebol. A concentração competitiva, foco no jogo, estar alerta dentro no mesmo, pensar que cada lance pode ser decisivo e por isso tem que estar sempre no limite, é básico. Quando não o sentem, não estão com o grupo, ficam de fora”, garantiu Sérgio Conceição.

Em conferência de imprensa, o técnico portista salientou ainda que houve tempo para preparar o encontro, apesar do jogo na terça-feira com o Santa Clara, a contar para a Taça da Liga, e salientou que o estado de espírito devido à derrota (3-1) não pode interferir.

“Houve tempo, vamos jogar ao quarto dia. Os treinadores querem ter semanas limpas, mas não é por aí, houve tempo para prepará-lo da forma que eu acho que pode ser importante para ganhar ao Boavista. É um dérbi, um jogo sempre apetecível para todos, temos de estar ao nosso melhor nível para ganhar", frisou.

Sobre o adversário, Sérgio Conceição admitiu estar à espera de dificuldades, perante uma equipa equilibrada e motivada com o dérbi.

“O Boavista tem jogado em 3x4x3, 5x2x3 por vezes. Mas independentemente de quem joga a equipa tem sido equilibrada. O João Pedro Sousa encontrou um equilíbrio na equipa. O Boavista tem um plantel interessante. É um jogo diferente dos outros para as pessoas do Boavista. Os jogadores dão sempre um bocadinho mais. O comportamento é sempre muito aguerrido e estamos à espera de dificuldades”, salientou.

O treinador dos ‘dragões’ comentou ainda o facto de Luis Díaz e Mehdi Taremi, do FC Porto, estarem entre os 32 nomeados para o prémio de Melhor Jogador do Mundo em 2021, atribuído pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

“Fico feliz por ver dois jogadores estarem nos 32 melhores, mas isso tem a ver também com o trabalho da equipa, sem a equipa não conseguiam. Como isto é um trabalho de equipa, que depois valoriza uma ou outra unidade, faz parte. Ficamos felizes, obviamente, mas para mim não é o mais importante”, disse.

Sérgio Conceição garantiu ainda que não se sente condicionado em falar da arbitragem, independentemente do número de processos que tem por o fazer. O treinador foi questionado especificamente sobre as declarações referindo-se ao facto de Tiago Martins, VAR do FC Porto-Paços de Ferreira, não ter revertido a decisão do árbitro Manuel Mota, que nos últimos momentos do jogo expulsou Taremi por alegada simulação na área pacense.

“Não me sinto nada condicionado. Sei que tenho muitos processos, mas não me sinto condicionado. O que sinto, digo. E nessa situação, foi uma opinião sobre um determinado momento do jogo. Neste caso, o árbitro que estava a apitar vai ser o de amanhã [sábado], mas podia ser outro qualquer. Foi a minha opinião sobre determinado lance”, disse.

O FC Porto, em segundo lugar, com 23 pontos, recebe, este sábado, às 17:00, o Boavista, que ocupa o oitavo lugar com 11, numa partida da 10.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que será arbitrada por Tiago Martins, da associação de Lisboa.