Portugal
“Sporting é uma farsa, um clube que já não deveria existir"
2024-01-04 10:55:00
Recompra dos VMOC por parte do clube de Alvalade gera críticas do FC Porto

O Sporting recomprou ao Novo Banco os Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC), num investimento de 15,4 milhões de euros. Deste modo, o clube aumenta a participação no capital social da SAD para 88 por cento.

Se no universo leonino a medida é vista com bons olhos, já noutros clubes gera críticas, por concorrência desleal. E as palavras do diretor de conteúdos do FC Porto são especialmente duras. 

"O Sporting é uma farsa, uma mentira que nós pagamos. O Sporting já não deveria existir", disparou Diogo Faria, no programa Universo Porto da Bancada, no Porto Canal. 

Para o comentador, esta operação financeira representa um caso de “doping financeiro”, graças ao qual, de acordo com aquele responsável, o Sporting sobrevive. 

"O centralismo permite ao Sporting ter este doping financeiro. Permite ao Sporting ainda não ter fechado. O Sporting ainda não faliu graças ao facto de ser um clube de Lisboa", insistiu Diogo Faria.

"Sporting é uma mentira que nós pagamos"

"O Sporting é estruturalmente uma mentira que nós pagamos", diz ainda Diogo Faria, ao mesmo tempo que enfatiza o facto de nenhum outro clube ter direito a este tratamento.

"Se fosse o Sporting da Covilhã, ou o Sporting de Braga, ou o FC Porto, seria impossível. Estas relações com a banca altamente centralizadas de Lisboa seriam impossíveis com outros clube. Seria impossível ter os favores dessa banca que lhe permitissem sobreviver", disse.

Para Diogo Faria, os benefícios que o Sporting retira com esta operação dos VMOC permitem ao clube de Alvalade “sobreviver” e, ao mesmo tempo, “tornar-se mais competitivo”. E assim a verdade desportiva é colocada em causa. 

"O Sporting é estruturalmente uma mentira que nós pagamos, os portistas e de outros clubes, os cidadãos em geral”, acusa. 

“Os de Lisboa e os que não são de Lisboa pagam estas estratégias vigaristas de sobrevivência que alimentam esta farsa que é o Sporting, um clube que já não deveria existir", acrescenta Diogo Faria, no Porto Canal.

Esta não foi, aliás, a primeira crítica do FC Porto à recompra dos VMOC. Francisco J. Marques já se tinha pronunciado sobre o tema e lamentado, também, o "maravilhoso silêncio do Benfica".

Recompra dos VMOC comunicados ao regulador 

Os VMOC agora recompradas pelo Sporting eram detidos pelo Novo Banco e poderiam ser convertidos em ações, até 2026. Com esta recompra, o clube liderado por Frederico Varandas salvaguarda essa participação

A operação financeira foi comunicada à CMVM, pela SAD do Sporting, há poucos dias.

Tags: