Portugal
Sporar e Nuno Mendes fora do clássico por ordem da DGS
Redação
2021-01-19 18:35:00
Jogadores do Sporting afastados do embate com o FC Porto, que se disputa nesta terça-feira

A Direção-Geral de Saúde (DGS) impediu o avançado Sporar e o defesa Nuno Mendes, do Sporting, de defrontarem o FC Porto, em jogo da 'final-four' da Taça da Liga, que se disputa hoje,em Leiria.

A determinação da DGS surge após a controvérsia que envolveu os dois futebolistas, que acusaram positivo para a covid-19, num primeiro teste, que foi considerado um falso positivo pelo Sporting.

O lateral esquerdo e o avançado esloveno falharam a receção ao Rio Ave (1-1), da 14.ª jornada da I Liga, na sexta-feira, mas foram dados como aptos pelo departamento médico dos lisboetas.

O FC Porto criticou os leões e ameaçou não entrar em campo, cenário que nas últimas horas ficou afastado, sendo que a partida vai mesmo realizar-se.

Ainda antes de Rúben Amorim projetar o clássico contra o FC Porto, o responsável médico do Sporting, João Pedro Araújo, veio a público dar explicações e assegurar que foi detetado um erro na testagem de dois jogadores.

João Pedro Araújo explicou aos jornalistas todo o processo e assume que Sporar e Nuno Mendes poderiam alinhar diante do FC Porto, se Rúben Amorim assim entendesse, na meia-final da Taça da Liga, já que ocorreu uma falha na testagem.

"Andraz Sporar e Nuno Mendes testaram positivo à covid-19 na passada quarta-feira, dia 13, no teste PCR que antecedeu a 14.ª jornada da I Liga, em consonância com o protocolo delineado pelas autoridades de saúde e pela Liga", explicou.

Porém, os dragões reagiram mal: “No dia em que as autoridades apertaram as medidas para a contenção da pandemia, o Sporting anunciou a intenção de cometer um crime público. Os jogadores Nuno Mendes e Sporar testaram positivo há quatro dias, mas o Sporting diz que estão em condições de defrontarem o FC Porto”, refere um comunicado do clube.

A controvérsia fica encerrada com a determinação da DGS, que impede a utilização, por parte de Rúben Amorim, de Sporar e Nuno Mendes.

O Sporting vai, assim, apresentar três centrais (Gonçalo Inácio, Coates e Feddal) à frente do guarda-redes Adán, os laterais Pedro Porro e Antunes, os médios centrais Palhinha e João Mário e um ataque com Pedro Gonçalves, Nuno Santos e Tiago Tomás.

Relativamente ao empate com os vilacondenses, Ruben Amorim encetou alterações na defesa, com as entradas de Gonçalo Inácio, Feddal e Antunes, para os lugares dos também defesas Eduardo Quaresma, Borja e Gonzalo Plata.

Do lado dos dragões, o treinador Sérgio Conceição não conta com o castigado Taremi, os infetados Otávio, Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Evanilson, e ainda o lesionado de longa data Marcano.

Em relação ao jogo de sexta-feira com o Benfica (1-1), o técnico portista fez cinco alterações, trocando Marchesín, Nanu, Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Taremi por Diogo Costa, Diogo Leite, Grujic, Felipe Anderson e João Mário.

Face às escolhas para o onze, o FC Porto poderá apresentar-se também com três centrais (Mbemba, Pepe e Diogo Leite), à frente de Diogo Costa, Corona e Zaidu nas laterais, Grujic, Uribe e João Mário no meio-campo e Felipe Anderson no apoio a Marega.

Depois de uma edição no Algarve e três em Braga, a 'final four' da 14.ª edição da Taça da Liga vai ser disputada pela primeira vez em Leiria, cidade que já acolheu o jogo decisivo da competição em 2013/14, quando o Benfica venceu o Rio Ave.

O clássico da primeira meia-final da prova está marcado para as 19h45, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, que vai ser palco do outro embate entre Benfica e SC Braga, na quarta-feira, e da final, no sábado.