Portugal
"Sou católico e a heresia dos padres e não sei o quê, não acho piada"
2022-10-11 14:45:00
"Quero que isto seja investigado e o Benfica tem de querer mais do que eu", diz deputado adepto dos leões

O julgamento do chamado caso dos emails prossegue no Juízo Central Criminal de Lisboa e foi confirmado por Adão Mendes, antigo observador da Federação Portuguesa de Futebol e da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, o uso de códigos na linguagem nas mensagens enviadas para Pedro Guerra, realçando que "padres" eram árbitros e "missas" eram jogos.

"Quando falei em missas referia-me a jogos de futebol. Os padres eram os árbitros e as missas eram os jogos. Fala-se assim desde as camadas jovens", referiu Adão Mendes, citado pela A Bola, destacando também que "algumas coisas que foram ditas não estavam escritas e outras não eram verdade", já que "a ordem dos emails era trocada".

Sobre esta situação e convidado a comentar, André Pinotes Batista, deputado e adepto do Sporting, diz que o recurso a este tipo de linguagem não lhe agrada.

"O que me enerva é que eu sou católico e a heresia dos padres e não sei o quê, não acho piada, sinceramente. Mas enfim, também não vou dramatizar isso", salientou André Pinotes Batista.

Por outro lado, o deputado e adepto sportinguista disse também que os azuis e brancos deveriam ter tido outro tipo de atuação neste caso.

"O FC Porto fez um mau serviço quando alegadamente terá truncado emails. Porque o conteúdo deles já era suficientemente gravoso", declarou André Pinotes Batista, na CMTV.

O deputado e conhecido adepto dos leões diz que espera que a Justiça faça o seu trabalho e que as coisas possam ficar resolvidas e esclarecidas.

"Quero que sejam apanhados quem truncou mas também quero que sejam investigadas estas coisas. É demasiado grave a facilidade com que isto se fala mas enfim como as coisas ainda estão a ser avaliadas terei de aguardar", admitiu André Pinotes Batista, sublinhando que o seu desejo deveria ser acompanhado de igual modo pelo clube da Luz.

"Quero que isto seja investigado e o Benfica tem de querer mais do que eu", concluiu André Pinotes Batista na reação aos recentes desenvolvimentos sobre o caso dos emails.

Neste processo dos emails também já foi ouvido Mário Figueiredo, antigo presidente da Liga, que disse no Campus de Justiça, em Lisboa, que os emails divulgados no programa do Porto Canal foram "selecionados e pretendiam mostrar que era o Benfica dominava o mundo do futebol".

"O programa selecionou as mensagens que pudessem demonstrar que o presidente [da Liga] tinha alguma obediência ou subserviência ao Benfica. O que resulta das mensagens é precisamente o contrário, de que o FC Porto é que dominava o mundo do futebol", disse Mário Figueiredo, citado pela A Bola.