Portugal
"Ser a única não profissional deixa mais ansiosa, mas mais focada", diz Ana Rute
Redação
2021-04-02 16:45:00
Média está a "cumprir um sonho" na seleção portuguesa de futebol feminino

A estreante Ana Rute afirmou hoje que está a “cumprir um sonho” na seleção portuguesa de futebol feminino e quer ajudar a equipa a ultrapassar o ‘play-off’ com a Rússia, de apuramento para o Europeu de 2022.

“Quando soube que estava convocada, foi um misto de emoções. Senti alguma ansiedade pela importância dos jogos e, ao mesmo tempo, fiquei orgulhosa pelo trabalho que tenho vindo a fazer. É um privilégio e uma grande responsabilidade”, disse Ana Rute, em declarações divulgadas no sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol na Internet.

A centrocampista do Condeixa destacou a “simpatia” com que foi recebida no grupo e admitiu o objetivo de continuar a fazer parte das escolhas do selecionador Francisco Neto.

“Possivelmente, sou a única jogadora não profissional e não remunerada no leque das 25 que estão na Cidade do Futebol. Se, por um lado, isso me deixa mais ansiosa e até nervosa, por outro, faz-me querer mais e focar-me totalmente no meu objetivo, que é fazer com que esta convocatória seja a primeira de muitas”, confessou a jogadora, de 23 anos.

Portugal tem o primeiro jogo do ‘play-off’, para o qual ‘caiu’ ao ser segundo classificado na fase de grupos, em 09 de abril, no Estádio do Restelo, em Lisboa, e o segundo embate em 13 de abril, na Sapsan Arena, em Moscovo (15:00 de Lisboa).

A seleção feminina luta pela segunda presença na fase final do Campeonato da Europa, após a participação inédita no Euro2017, na Holanda.

Esta é a quarta vez que a equipa, liderada por Francisco Neto, chega a um ‘play-off’ de acesso à fase final, sendo que em 2016 conseguiu a qualificação histórica, ao ultrapassar a Roménia, com empates 0-0, em Portugal, e 1-1, fora.