Portugal
"Se Pinto da Costa perder as eleições, é algo quase inimaginável"
2024-01-19 12:10:00
"A dona Cecília Pedroto foi algo que me marcou nesta apresentação do André Villas-Boas”

Enquanto Jorge Nuno Pinto da Costa mantém em suspense a decisão sobre a sua recandidatura à presidência do FC Porto, o cenário político no clube azul e branco ganhou novo impulso com a entrada oficial de André Villas-Boas na corrida eleitoral.

Na emblemática Alfândega do Porto, na noite de quarta-feira, Villas-Boas formalizou a sua candidatura, introduzindo uma nova dinâmica e uma perspetiva fresca para o destino dos Dragões.

O evento de apresentação da candidatura foi mais do que um ato protocolar. Com a presença de personalidades proeminentes do FC Porto, como Cecília Pedroto, esposa de José Maria Pedroto, uma figura venerada no universo portista, a cerimónia teve um caráter histórico e deixou entrever uma abordagem renovada para o futuro do clube da cidade Invicta.

Também José Fernando Rio, ex-candidato à presidência do FC Porto, não ficou indiferente à candidatura do ex-técnico, apelidando-se como "o pai da candidatura de Villas-Boas", apontando para a sua própria candidatura de há quatro anos como um marco importante na mudança da perceção sobre desafiar a liderança de Pinto da Costa.

"É evidente que, se Pinto da Costa perder as eleições, é algo que era quase inimaginável"

A presença de Cecília Pedroto na cerimónia de apresentação da candidatura de Villas-Boas,marcando uma ligação simbólica com uma das épocas mais gloriosas do FC Porto, não passou despercebida aos olhos atentos de figuras ligadas ao universo portista.

Para João Alves, antigo jogador português e ex-pupilo de Pedroto, a presença Cecília Pedroto representa um sinal claro da necessidade de mudança. No entanto, na opinião de Alves, Pinto da Costa perder as eleições, é algo que não se imagina.

"É evidente que, se Pinto da Costa perder as eleições, é algo que era quase inimaginável", começou por dizer Alves, em declarações na Sport TV.

"Vi a esposa do José Maria Pedroto, a dona Cecília Pedroto, na apresentação do André Villas-Boas, vi outras pessoas mas especialmente esta senhora que representa muito, na minha opinião, na análise que faço a isto", acrescentou o antigo jogador luso.

"Há ali gente… Ele não está sozinho"

A análise de João Alves estende-se à imagem recente do FC Porto, expressando que o clube, em determinadas situações, não tem apresentado a imagem mais condizente com a grandeza que representa.

"O Pinto da Costa tem de constatar que o FC Porto tem dado uma imagem, em determinadas situações, que não parece que seja a imagem mais correta que tem que ter um grande clube como é o FC Porto", observou Alves.

A presença de Cecília Pedroto e Joaquim de Oliveira, um dos maiores acionistas do clube, foi interpretada como um indício de que André Villas-Boas não está isolado nas decisões que moldam o rumo do FC Porto.

"A dona Cecília Pedroto foi algo que me marcou nesta apresentação do André Villas-Boas"

"Esta senhora ao estar ali, como o Joaquim de Oliveira, um dos maiores acionistas, há ali gente… Ele não está sozinho", rematou João Alves, destacando uma vez mais a ilustre presença de Cecília Pedroto na cerimónia.

As eleições no FC Porto assumem agora contornos mais intrigantes, com a incerteza sobre a recandidatura de Pinto da Costa e a promessa de mudança trazida por André Villas-Boas. O contraste entre tradição e inovação ganha destaque, e os adeptos do clube aguardam ansiosamente para perceber qual será o novo capítulo na história dos Dragões.