Portugal
"Se o Sporting quer cópias dos testes, aí já indicia alguma suspeição"
Redação
2021-01-19 17:10:00
"Falei com o colega do Sporting, que me explicou a situação", diz Associação de Médicos de Futebol

A Associação Nacional de Médicos de Futebol (ANMF), pela voz do presidente João Pedro Mendonça, entende que "se o Sporting quer cópias dos testes, aí já indicia alguma suspeição".

Na sequência do episódio polémico com os testes à covid-19 realizados a Sporar e Nuno Mendes, João Pedro Mendonça revela que "antes de cada jogo, o responsável clínico de cada clube assina e assume a aptidão dos jogadores".

Por isso, não compreende esta situação que se gerou nas últimas horas mas admite que tudo que seja para clarificar o ambiente e afastar dúvidas terá a sua concordância enquanto responsável pela associação de médicos de futebol.

Ainda a respeito desta situação, João Pedro Mendonça revela que falou com o responsável médico do Sporting que lhe explicou o que se passou em relação ao processo de testagem de Sporar e Nuno Mendes.

"Falei com o colega do Sporting, que me explicou a situação. Não pode haver lugar a suspeições, sob pena de isto começar a ser muito complicado", referiu.

João Pedro Mendonça diz que confia nos departamentos clínicos dos clubes que "têm demonstrado, até este momento, o rigor com que têm trabalhado".

"Conhecemo-nos, temos de nós a ideia de pessoas que sabem os comportamentos a ter, e não há responsável por departamento clínico algum que diga que o atleta está em condições para jogar se convictamente não entender que é isso que passa", referiu na Renascença.

O responsável pela ANMF lembra que ocorreram "reuniões, antes de começar a competição, e os comportamentos a ter ficaram definidos" nesse encontro entre os médicos.

A ANMF reporta ainda para a necessidade de manutenção dos protocolos de covid-19 acordados no início da época para que a situação possa ser controlada e a competição continue.

Em causa, recorde-se, está a questão dos testes a Sporar e Nuno Mendes, do Sporting. Depois de o responsável médico dos leões ter garantido que Sporar e Nuno Mendes tiveram um "falso positivo" na testagem fruto de um "erro" que teria sido assumido pelo laboratório e, por isso, estariam disponíveis para irem a jogo, se Rúben Amorim assim entendesse, sucederam-se as trocas de comunicados e declarações.

O responsável pelo laboratório que testa os jogadores do Sporting disse que da parte da entidade que chefia não existiu qualquer assumir de erro na recolha e testagem dos jogadores leoninos.

"Estar a pôr em causa a fiabilidade dos testes é muito mau. Não imaginam o que é ver pessoas a morrer, algumas sem poderem ser visitadas pelos médicos. Colocar isto em causa é muito mau", disse Maia Gonçalves, negando que o laboratório tenha admitido qualquer erro na testagem, contrariando assim a versão apresentada pelo médico do Sporting.

Entretanto, os dragões já ameaçaram não jogar a meia-final desta noite contra os leões, que acusam o rival nortenho de estar a "pressionar".

No meio de tudo isto, o SC Braga, uma das outras equipas que jogam a final a quatro da Taça da Liga, diz estar "indignado pela intenção do Sporting em ter tratamento de exceção".