Portugal
"Se houvesse 10 minutos de descontos, era até marcar o FC Porto", ironiza Mendes
Redação
2021-03-02 16:50:00
Conceição tem pedido reflexão sobre tempo útil de jogo

Sérgio Conceição tem insistido na ideia de que é preciso repensar o tempo útil de jogo no campeonato português e por várias vezes já apelou aos árbitros para darem compensação de acordo com as perdas de tempo durante as partidas.

Antigo jogador de Sporting, FC Porto e Benfica, entre outros emblemas, Fernando Mendes diz que percebe os lamentos dos dragões na sequência do clássico contra os leões, que terminou empatado sem golos, jogo no qual Conceição lamentou o tempo de descontos dado por João Pinheiro que foi curto, no entender do técnico dos dragões.

Para Fernando Mendes, o FC Porto está "habituado" a resolver os jogos com o "penaltizinho" e quando isso não acontece procura um discurso alternativo para justificar os desaires.

"Na Taça da Liga foi a estrelinha. A estrelinha foi o Jovane que estava no banco e entrou e marcou. Em Alvalade, não falam. Penálti claríssimo sobre o Pote. Agora foram os dois penáltis e se houvesse 10 minutos de descontos, era até marcar o FC Porto", comentou Fernando Mendes.

Na CMTV, o ex-futebolista insistiu na idei de que os dragões "estão tão habituados a resolver jogos com o penaltizinho", em alusão ao capítulo estatístico das grandes penalidades no campeonato, quadro em que o dragão é líder.

Nesta terça-feira, em conferência de imprensa, Sérgio Conceição voltou a insistir na ideia do tempo útil de jogo, explicando que depois do clássico com o Sporting, madrugada dentro, estava em casa a enviar mensagens para os seus colaboradores do FC Porto para que fizessem uma anáilise do tempo útil do encontro.

"Vou confessar, no último jogo, fui ver o jogo outra vez, eram 4h00 e estávamos a trocar mensagens, porque queria que analisassem o tempo útil de jogo. Em cada 15 segundos, o jogo parava. Para meu espanto de manhã, através de várias pesquisas que fizemos, o tempo de jogo útil oficial foram cerca 46 minutos. É baixíssimo", comentou Sérgio Conceição.

O treinador dos portistas declara que "tem de se ver o tempo de compensação que se tem de dar". "Não acredito que com três tempos de substituição para cada uma das equipas, cinco paragens, duas vezes que o árbitro foi ao banco, entradas das equipas médicas em campo, dá três minutos? Três minutos devia ser só pelas substituições", disse.