Portugal
"Se fosse um Roger Schmidt, não tenho dúvidas de que seria o caos"
2023-12-04 10:15:00
FC Porto está em cenário de pré-campanha eleitoral com associados e possíveis candidatos a trocarem argumentos

O FC Porto prepara-se para ir a eleições, em abril de 2024 e o cenário de pré-campanha já arrancou no emblema da cidade Invicta. Pinto da Costa e André Villas-Boas não oficializaram as suas candidaturas mas entre a nação portista restam poucas dúvidas de que estarão na corrida eleitoral à cadeira de presidente do FC Porto.

O ato eleitoral deverá acontecer no mês de abril, uma altura decisiva no calendário de futebol visto que o FC Porto poderá estar, nessa fase, a lutar pelo título com os seus adversários e pode ainda estar na Liga dos Campeões, algo que, a acontecer, será já numa fase adiantada da mais importante prova europeia de clubes do velho continente.

Por isso, é com alguma reserva que os adeptos do FC Porto colocam este assunto das eleições mas há em grande parte a confiança de que Sérgio Conceição conseguirá 'blindar' o balneário do FC Porto.

Carlos Abreu Amorim, antigo deputado e conhecido associado do FC Porto, é uma dessas vozes que depositam confiança nas capacidades do treinador para manter o grupo de forma isolada do ruído que possa existir na discussão eleitoral dos temas que importam para a vida do FC Porto.

"Se não existisse Sérgio Conceição, estaria apreensivo", admitiu Carlos Abreu Amorim, em declarações ao jornal O Jogo. "Mas estou convicto de que ele, como treinador que é, vai separar o tumultuoso do FC Porto e dos sócios das vitórias e táticas", afiançou o ex-deputado.

"Foi lá ler umas coisas que tinha num papel"

Por conseguinte, Carlos Abreu Amorim aproveitou para, ao falar do clube e do período pré-eleitoral, deixar uma provocação ao rival encarnado, nomeadamente ao treinador das águias.

"Se fosse um Roger Schmidt, não tenho dúvidas de que seria o caos", destacou o antigo deputado e conhecido sócio do FC Porto Carlos Abreu Amorim sobre o contexto que vive o FC Porto.

Recentemente, recorde-se, Pinto da Costa, histórico presidente do clube azul e branco, falou sobre André Villas-Boas e a recente Assembleia Geral, dizendo que o ex-treinador "foi lá ler umas coisas que tinha num papel".

"A única coisa importante que disse é que votassem contra as contas. Não foi ouvido porque só 100 e tal é que votaram contra, os restantes não o ouviram", referiu o atual presidente, em declarações à Sport TV,

Por outro lado, Pinto da Costa admitiu que acredita que André Villas-Boas vai concorrer à presidência do FC Porto. "Penso que sim, por todo o trabalho que ele tem feito, tem pessoas a trabalhar para ele, tem um gabinete de comunicação já a trabalhar há muito tempo. Se andasse com este trabalho todo e não fosse para se candidatar era tolinho."