Portugal
"Se fosse juiz tinha de trocar a toga pelo equipamento do City", diz Manuel José
2020-10-23 09:45:00
Manuel José diz que "com outro árbitro se calhar a história tinha sido outra"

O FC Porto saiu de Manchester com críticas para a arbitragem do encontro e Manuel José entende que os azuis e brancos podiam ter saído do Etihad com outro resultado que não a derrota se o árbitro e o videoárbitro (VAR) tivessem sido outros.

"O VAR está lá a fazer o quê? Este árbitro [Andris Treimanis] segundo me disseram é advogado. Se fosse juiz tinha de trocar a toga pelo equipamento do City", atirou Manuel José.

Em declarações no programa Grande Área da RTP, Manuel José salientou também que o árbitro nascido na Letónia "não tem jeito nenhum para aquilo [apitar jogos da Champions]". 

O treinador português admite mesmo que o FC Porto saiu de Manchester com a derrota na bagagem por culpa da arbitragem e realça, de resto, que "é o árbitro que dá claramente a volta ao jogo".

"Com outro árbitro se calhar a história tinha sido outra", equaciona Manuel José, lamentando que os azuis e brancos tenham perdido pontos na jornada europeia. 

Após o duelo, os portistas velaram críticas à arbitragem da partida no Etihad. Depois das críticas na crónica da partida, onde o FC Porto referiu que "um letão e um holandês ajudaram à festa inglesa", também Sérgio Conceição se queixou da arbitragem.

O treinador do FC Porto pediu "desculpa" aos árbitros portugueses depois do que viu em Manchester e, nesta quinta-feira, recorde-se, também o clube da Invicta serviu-se da sua newsletter oficial para fazer novos ataques à arbitragem de Andris Treimanis, dizendo que o que se passou no duelo "não pode ser branqueado".

Em Manchester, Luis Díaz ainda fez ‘sonhar’ com a 188.ª vitória, ao inaugurar o marcar, aos 14 minutos, mas nem sequer foi possível salvar o 84.º empate, já que Agüero, aos 20, de penálti, Gündogan, aos 65, de livre direto, e Ferrán Tores, aos 73, selaram a reviravolta dos citizens que venceram o conjunto português que, com isso, não ajudou Portugal a amealhar pontos para o ranking da UEFA.

A melhorar a pontuação portuguesa no ranking, após a semana europeia, ajudaram Benfica e SC Braga na Liga Europa, com triunfos sobre o Lech, na Polónia, e o AEK de Atenas, no Minho.

E na Polónica destacou-se Darwin para quem Manuel José deixou rasgados elogios, não deixando, contudo, de avisar Jorge Jesus para um problema que o Benfica 'teima' em não travar.

"O Benfica é muito forte a atacar mas muito frágil a defender", disse Manuel José, lembrando os problemas na transição defensiva sentidos pelas águias.

O ex-treinador dos encarnados identifica o 'pecado' de Jorge Jesus na estratégia e avisa que os encarnados não podem ter Adel Taraabt e Gabriel el simultâneo no terreno de jogo com as despesas do meio-campo.

"São excelentes jogadores, ninguém tem dúvidas nenhumas nisso, mas são jogadores que em termos de marcação e recuperação de bolas, ok, em termos de coberturas e de apoio à defesa que ficam muito a desejar".

Manuel José salienta que tanto o marroquino quanto o brasileiro "estão sempre mal posicionados" quando o Benfica é obrigado a defender e nota que essa situação tem de ser corrigida por Jorge Jesus.

"Praticamente nunca participam nas ações defensivas, chegam sempre atrasados", detalhou o ex-treinador do Benfica que nota, por outro lado, que a atacar este Benfica já é aquele Benfica que o Jorge Jesus tem vindo a "apregoar".