Portugal
"Se fosse espectador mudava de canal", admite João Henriques
Redação
2021-02-09 09:15:00
Técnico do Vitória envia recado a "quem manda"

João Henriques, treinador do Vitória, confessou, entre críticas ao relvado do Jamor, que se estivesse em casa confinado a ver o duelo entre os vimaranenses e a Belenenses SAD teria mudado de canal.

“Tinha dito na antevisão que não me iria desculpar com este relvado, qualquer que fosse o resultado, mas tem de ficar aqui bem claro que eu, como treinador português, no campeonato português, faço tudo o que posso e sei para dignificar o futebol português, com qualidade de jogo, a tentar evoluir e dar ao futebol português o melhor que sei", afirmou João Henriques.

O técnico vitoriano salientou ainda que acabam por sair "as duas equipas prejudicadas". "Felizmente, não houve nenhuma lesão, tudo correu bem, menos o futebol. É um pouco aleatório, tentámos ser pragmáticos, não temos jogadores para estas características".

Ainda assim, apesar das condições, realçou o ponto conquistado. "Mesmo com estas condições e tipo de abordagem, saímos mais uma vez invictos a jogar fora. Viemos para conquistar três pontos. Sabíamos como o relvado estava e demos grande resposta nesse sentido, com grande caráter e solidariedade dos jogadores."

A felicidade não é plena porque queria os três pontos mas só leva um para Guimarães. "Só não saímos satisfeitos porque queríamos os três pontos. De resto, tudo o que aconteceu em campo foi menos mau porque ninguém se lesionou. Acabou por ser justo o resultado. Se fosse espetador de um jogo destes, mudava de canal. Os jogadores, dentro de campo, manifestavam-se relativamente ao relvado. É muito difícil. Se, em circunstâncias normais, já é difícil, quanto mais com incertezas no ressalto da bola ou se vou escorregar ou não."

João Henriques confessou ainda que sempre se tem batido por melhores condições para a prática da modalidade. "Tive dois anos no Santa Clara e fui o mais crítico do próprio relvado. Andei dois anos a dizer que preferia jogar fora do que em casa. Não é bom para ninguém. A Belenenses SAD não está satisfeito com toda a certeza. Admiro o Petit por jogar 17 jogos neste campo, é terrível. Não beneficia ninguém."

O discurso de João Henriques passou muito pelas críticas ao relvado do Jamor. "Continuo a achar que temos muita qualidade nos treinadores e jogadores, os clubes estão cada vez mais a arranjar infraestruturas com condições e qualidade e, depois, a entidade reguladora permite que haja jogos neste relvado. Isto é muito grave, não é possível que depois exijam aos treinadores e jogadores que as ligas têm de ser competitivas."

Para o técnico vitoriano, "estes campos não podem receber jogos". "A Belenenses SAD tem de arranjar uma solução para encontrar um campo em condições, mas tem de ser exigido por cima. Tem de existir exigência máxima por quem manda. Podia ter ganho e estava a ter o mesmo discurso, exatamente igual. Temos prazer em jogar, gostamos disto, mas gostamos muito que os nossos adeptos, em casa, fiquem satisfeitos com qualidade de jogo, que existe com bons relvados. Para termos retorno, também temos de investir”.