Portugal
"Se amanhã não ganhar o jogo temos pistolas e fisgas apontadas", diz Conceição
Redação
2021-01-14 12:50:00
"Não percebo isto do Otávio vir à baila", responde o técnico portista

No lançamento do clássico com o Benfica, em jogo relativo à 14.ª jornada do campeonato, marcado para sexta-feira no Estádio do Dragão, a partir das 21h00, Sérgio Conceição assumiu o desejo de vencer, sem dar grande importância ao histórico do passado recente, que pende claramente para os portistas.

"Aquilo que esperamos é um jogo dentro daquilo que são os clássicos. Competitivos, difíceis até para as três. São jogos intensos e que são importantes, que nós treinadores e jogadores, por si só, percebem dessa mesma importância. São três pontos que vencemos e que não deixamos o adversário conquistar", respondeu o treinador do FC Porto.

Há menos de um mês, a 23 de dezembro de 2020, o FC Porto impôs-se aos encarnados por 2-0, em Aveiro, na Supertaça Cândido de Oliveira, graças aos golos de Sérgio Oliveira, aos 25 minutos, de penálti, e do suplente colombiano Luis Díaz, aos 90. Mas Sérgio Conceição não alinha na ideia de que esse jogo e as estatísticas possam 'pesar'.

"Espanta-me estas estatísticas. Não conta nada, conta zero, conta zero. A história de amanhã vamos escrevê-la com o Benfica. Isso tudo para mim, vocês conhecem-se, e sabem que eu desvalorizo. Nestes jogos ainda mais e não ligo absolutamente nada".

Quanto ao impacto físico que o prolongamento na Madeira poderá ter, Sérgio Conceição diz que é "um facto", lembrando que os dragões jogaram 120 minutos e tiveram a viagem para a Madeira e de regresso.

"Não podemos não ir a jogo por essas situações. É o que é. Sabemos que o adversário vai jogar com um onze em que nenhum teve muitos minutos. Estão há sete dias sem competir e é natural que haja uma diferença. Mas não me vão ver a utilizar esse facto para justificar alguma coisa."

Nesse sentido, Sérgio Conceição disse que o FC Porto é "uma equipa de topo" e confia nos vários departamentos do clube para preparar o embate contra o Benfica, nesta sexta-feira.

"Todos os departamentos são de grande qualidade. Claro que preferia ter uma semana limpa para preparar o jogo da melhor forma, mas não foi possível."

Sérgio Conceição foca-se agora no jogo contra o Benfica e diz que só o presente e o futuro contam, não querendo admitir se este é o melhor momento da época para o emblema azul e branco. "Veremos amanhã. Se não ganhar, deixa de ser um bom momento. A hegemonia é o próximo jogo. Se amanhã não ganhar o jogo temos pistolas e fisgas apontadas. É como na vida", afirmou Sérgio Conceição.

Quanto à mentalidade do FC Porto, e questionado sobre as palavras do treinador Pepijn Lijnders, que durante sete anos trabalhou na formação do FC Porto, Conceição disse que depois do duelo com o Benfica responderá a essa questão.

"Amanhã falaremos", prometeu Sérgio Conceição, dizendo que já comentou a forma como a equipa venceu o Benfica anteriormente.

O adjunto de Klopp, recorde-se, disse que aprendeu no FC Porto uma "cultura de vitória" e explicou que ambição dos azuis e brancos em todos os jogos se pauta por uma mentalidade forte, sobretudo nos duelos contra o Benfica.

"O lema principal é: 'nós adoramos que odeiem perder'. 'Lutamos contra tudo e contra todos', é a segunda frase que me vem à cabeça. A raça, a força interior dos jogadores é algo que nunca vi antes. Alguns clubes estão no jogo para o jogar, mas o FC Porto esta nele para vencer. Desenvolvemos uma nova geração com mentalidade de clube, mentalidade atacante e com grande técnica", acrescentou Pepijn Lijnders.

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo contra o Benfica, Conceição foi ainda questionado sobre Otávio mas não se alongou, ainda que lá fosse dizendo que não percebe porque saiu esta notícia de que o jogador teria dado inconclusivo no teste à covid-19 e posteriormente negativo.

"Espero ter todos os jogadores disponíveis para o jogo. Não percebo isto do Otávio vir à baila. Já tivemos outros jogadores. Saiu esta notícia do Otávio. Espero ter todos os jogadores disponíveis. É o que tenho a dizer", comentou Sérgio Conceição, dizendo que Nakajima não estará no clássico.