Portugal
"Santos foi bafejado pela sorte, mas outros também tiveram gerações de ouro"
2021-09-06 18:40:00
Continuidade do selecionador não é tão preocupante como a idade das principais referências de Portugal, alerta Sousa

As prestações da seleção portuguesa nas partidas com República da Irlanda e Qatar reacenderam as críticas ao selecionador Fernando Santos, retomando uma contestação que começou a ganhar forma quando a equipa das quinas foi eliminada do Euro2020, ainda há poucos meses. A continuidade de Fernando Santos, o técnico que Portugal a vencer o Euro2016 e a primeira edição da Liga das Nações, passou a estar em cima da mesa e um não apuramento para o Mundial2022 poderá custar o lugar ao engenheiro.

Antigo internacional sub-21, José Sousa alertou que o problema maior da seleção portuguesa não está no treinador principal, mas sim na idade de referências como Cristiano Ronaldo (36 anos) e Pepe (38 anos).

“O que me preocupa não é Fernando Santos ser ou não o selecionador. Já nos deu um Europeu e uma Liga das Nações, já deu muitas alegrias aos portugueses e isso é incontornável. O que me preocupa é olhar para a idade de jogadores como Pepe e Cristiano Ronaldo e perceber que muito em breve irão deixar de estar presentes na seleção”, alertou.

“Há substitutos à altura? Essa é outra questão que me preocupa. Vamos continuar a ter uma grande seleção, porque temos jovens fantásticos no nosso futebol, mas não se perspetiva um novo Cristiano Ronaldo, ou um novo Pepe”, continuou José Sousa, em comentário na Sport TV.

O antigo lateral socorreu-se do exemplo de Gonçalo Inácio, jovem central que tem sido um dos pilares do Sporting, para insistir na necessidade de ‘sangue novo’ na equipa das quinas: “Espero que a geração do Gonçalo Inácio venha e apareça o mais rápido possível, porque temos Rúben Dias e alguns bons jogadores, mas do patamar de Pepe e Rúben Dias para já não há. Isso é que me está a deixar preocupado”.

Quanto à continuidade de Fernando Santos se Portugal falhar o apuramento para o Mundial2022, Sousa considerou natural a saída do técnico. “É um treinador que foi bafejado pela sorte, pelo leque de jogadores que tem ao seu serviço, mas outros selecionadores também tiveram gerações de ouro. Tudo é cíclico e Fernando Santos sabe que está na seleção a prazo, como qualquer treinador que está numa seleção”, explicou.

Aos que consideram que Fernando Santos devia ter saído após o Euro2020, o ex-jogador lembrou os títulos conquistados pelo selecionador para alertar que o técnico poderá deixar saudades.

“Fernando Santos está a fazer o seu trajeto, com futebol mais ou menos bonito. Nenhum outro selecionador deu tantas alegrias aos portugueses. Depois virá outro selecionador, mas será que conseguirá dar-nos estas alegrias?”, questionou.

“O que mais me preocupa é que jogadores é que aí vêm e se vão conseguir fazer uma grande seleção e termos sucesso novamente. Treinadores vão passar muitos, até se perspetiva que José Mourinho vai pegar na nossa seleção, a questão é ‘quando’. Não vai ser para já, porque Mourinho ainda acredita que está num patamar de clubes”, retomou.

“Peguei logo no nome de Mourinho porque é um treinador que já ganhou tudo em termos de clubes. Vai ser criticado porque a seleção não jogou bem e vai ser valorizado se a seleção ganhar títulos, é assim que nós, portugueses, somos. E há muitos países que estão muito pior do que nós em relação a títulos”, finalizou José Sousa.