Portugal
“Rui Costa tomou a opção de agitar o balneário”, explica Leonel Pontes
2021-02-04 19:00:00
Técnico acredita que o vice-presidente do Benfica saiu a público para "chamar a atenção" aos jogadores

O treinador Leonel Pontes, que passou 15 anos no Sporting, elogiou o “murro na mesa” que o vice-presidente do Benfica, Rui Costa, deu após a derrota das águias no dérbi em Alvalade, da 16.ª jornada da I Liga.

Ao dar uma entrevista, na BTV, Rui Costa tornou claro para os adeptos do Benfica que a estrutura exige aos jogadores que assumam a responsabilidade inerente a representar o clube da Luz, de acordo com a análise de Pontes.

“Foi uma opção do Rui Costa, chamar a atenção e no fundo agitar o balneário. Por vezes, utilizou palavras mais duras de forma a que os jogadores sintam o que é representar uma instituição como o Benfica”, sustentou.

O vice-presidente do Benfica aproveitou também essa entrevista para garantir publicamente que, apesar do atraso de cinco pontos para o FC Porto e de nove para o líder Sporting, na Luz ainda se sonha com o título, tanto mais que ainda falta disputar a segunda volta.

“Ao mesmo tempo, quis mostrar que o campeonato não está acabado. Aqui é necessário perceber que tipo de personalidade e caráter têm os jogadores para dar resposta a um momento destes”, considerou Leonel Pontes, aludindo a uma expressão usada por Rui Costa: “Vamos ver quem são os homens que temos em casa”.

A derrota em Alvalade comprovou que o Benfica atravessa “um momento difícil”. “Não só pelo resultado com o rival direto que se distanciou no primeiro lugar”, continuou Pontes: “Ao mesmo tempo, o treinador [Jorge Jesus] está doente. Não é a mesma coisa, no contexto do treino e de liderança na equipa, que teve também muitos casos de covid-19 nas semanas anteriores. Tudo isto torna-se muito complicado de gerir”.

Pior do que perder com um rival direto, que ficou com uma vantagem de nove pontos, o Benfica também “perdeu um pouco da identidade” no dérbi em Alvalade, “pois ajustou o modelo de jogo ao Sporting”.

“Às vezes, o impacto que isso tem nos jogadores não é o melhor”, salientou o técnico, durante um fórum na SportTV, explicando que os jogadores de ‘clubes grandes’ não costumam gostar de mudanças em função dos adversários.

“Todos estes problemas têm de ser resolvidos internamente e o Rui, dentro do seu espaço de autoridade, resolveu dar um murro na mesa. Muitas vezes, isto agita consciências”, finalizou Leonel Pontes.