Portugal
"Ronaldo está no quarto. Só nos diz que quer jogar"
2020-10-13 19:20:00
Fernando Santos salienta que o capitão da seleção está “completamente assintomático”

O selecionador nacional, Fernando Santos, relatou a forma como Cristiano Ronaldo tem reagido ao teste em que acusou o vírus da covid-19.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo com a Suécia, amanhã, para a Liga das Nações, o técnico salientou que o capitão tem estado em isolamento no quarto.

“Entrou em isolamento ontem à noite, depois do teste. Soubemos da notícia de noite e de manhã voltou a testar-se todos os jogadores. Foi para o quarto, está lá isolado, cumprindo todas as regras da Direção-Geral da Saúde”, afirmou.

E é do quarto que CR7 grita para incentivar os colegas, dando o apoio que se viu impossibilitado de dar em campo.

“Está no quarto, comunica connosco de lá de cima, só nos diz que quer jogar”, continuou Fernando Santos.

De acordo com o selecionador nacional, Cristiano Ronaldo “está bem, completamente assintomático, nem sabe muito bem o que lhe aconteceu”.

Isto porque a seleção está “numa bolha” desde segunda-feira, como lembrou o treinador.

“Para além de ser triste na parte humana, também é porque temos feito tudo aquilo que nos tem sido dito. Desde segunda-feira que estamos aqui completamente confinados, fomos todos testados quando entrámos e não entrou mais ninguém. Desta vez aconteceu, mas não por incumprimento das regras. Não foi aqui que o vírus o atacou. Já fizemos seis ou sete testes, temos feito tudo bem e isto aconteceu”, comentou Fernando Santos.

"São momentos difíceis e, no início, há sempre espaço para apreensão e ansiedade. Depois, tudo acalma e tudo volta ao normal. Restantes jogadores estão negativos e a vida continua", reforçou.

Santos admitiu que o caso positivo de Ronaldo foi o “terceiro momento difícil” vivido durante a última semana, depois de José Fonte e Anthony Lopes também terem sido dado como infetados com o novo coronavírus.

“O Fonte ia jogar com a Espanha e tive de alterar. No segundo jogo, não houve alteração. Tivemos a infelicidade de ter dois jogadores com testes positivos. E hoje voltámos a ter essa questão. É uma questão muito anormal”, concluiu.