Portugal
"Retoma da normalidade terá de ter no futebol um dos motores mais visíveis"
2021-07-31 16:40:00
Fernando Gomes acredita que público na Supertaça vai ajudar à recuperação económica nacional

Fernando Gomes espera que o futebol, com o regresso do público hoje aos estádios com a realização da Supertaça, ‘diga’ presente na retoma da normalidade possível e seja um dos motores da recuperação económica nacional.

“Diremos presente na retoma da normalidade possível e na recuperação económica nacional, que terá de ter no futebol um dos seus motores mais visíveis”, escreveu o presidente da FPF numa mensagem publicada no ‘site’ da Federação no dia em que se disputa a Supertaça entre o Sporting e o Sporting de Braga, a qual assinala o regresso dos adeptos aos estádios após ano e meio de bancadas vazias.

Para o presidente da FPF, trata-se de “um passo natural, só possível pela adesão dos portugueses ao processo de vacinação e ao trabalho de longos meses de médicos, enfermeiros e restante pessoal hospitalar do serviço nacional de saúde e de todas as unidades privadas que o apoiaram”.

Fernando Gomes faz votos de que a percentagem de espetadores agora autorizada (33 por cento), “seja sempre utilizada na totalidade, num trabalho exigente de reconquista do público para jogos ao vivo”.

“O número de espetadores que formos tendo, mostrará - isso sim - a nossa capacidade de entender que os impactos da pandemia não se resolvem por protocolo sanitário, mas serão ultrapassados por um esforço concertado de larga escala e tempo, aliando preço, segurança e conforto”, pode ler-se na nota transmitida pelo responsável máximo do órgão federativo.

No entendimento de Fernando Gomes, “só juntos e certos de que o caminho que começa não será linear”, se poderá esperar que “os adeptos confiem no futebol e regressem ao palco de onde a pandemia os retirou”.

O presidente da FPF sublinhou ainda a “capacidade de diálogo do Governo, nas pessoas do primeiro-ministro António Costa, dos ministros da Educação, da Saúde, da Administração Interna e dos seus secretários de Estado, bem como de toda a equipa da Direção Geral da Saúde, liderada pela Dra. Graça Freitas, sabendo que a posição de cada um deles “só é simples no olhar de quem não carrega as suas responsabilidades”.

Por fim, manifestou a esperança de que a candidatura de Portugal, em parceria com a Espanha, à organização do Mundial de 2030 seja “um dos muitos motivos para acreditar que a recuperação está em marcha e que este desporto, da sua base amadora até ao topo profissional, merecerão uma atenção especial nos próximos anos”.

O Sporting e o Sporting de Braga disputam hoje a Supertaça Cândido Oliveira no estádio Municipal de Aveiro, que terá 33 por cento da sua capacidade ocupada por espetadores, a partir das 20:30.