Portugal
"Quem não entender a identidade do FC Porto não pode estar aqui"
2020-10-17 22:55:00
Treinador portista em declarações após o empate frente ao Sporting

Sérgio Conceição lamentou o empate obtido em Alvalade para o campeonato e salientou que "é preciso trabalhar" e é "preciso correr" para que o FC Porto consiga chegar às vitórias.

"É preciso tempo. Muitas vezes, subvalorizamos o nosso campeonato. Aqui, há bons jogadores e bons treinadores, mas é preciso trabalhar e correr. Para entender a identidade do FC Porto demora algum tempo. Quem não a entender, tenho muita pena, mas não pode estar aqui no nosso grupo", afirmou Conceição.

O técnico dos azuis e brancos falou do lance que deu origem ao empate, uma perda de bola na primeira fase de construção, bem aproveitava pelos leões. E apontou o dedo ao jogador envolvido nessa perda de bola.

"Os jogadores têm de perceber que a concentração competitiva tem de ser ao máximo assim como a agressividade competitiva. Hoje vimos um jogo, principalmente na primeira parte, muito intenso e muito competitivo. Estou desiludido com o resultado. O FC Porto não pode vir a Alvalade e estar a jogar para o empate. A equipa sentiu algum cansaço, fruto das viagens das seleções e de jogadores que chegaram no último dia. A responsabilidade é do treinador. Sempre", apontou, na conferência de imprensa.

No entanto, Sérgio Conceição lembrou que o plantel que transitou da época passada tem um papel a cumprir, na integração desses elementos que estão fora do onze-base.

"Faz parte do nosso trabalho mostrar aos novos jogadores o que é o FC Porto. Sobretudo na exigência e na paixão. Se não vivermos isso dessa forma, por muita qualidade que os jogadores possam ter, nunca chegarão a esse patamar. Muitas vezes isso faz a diferença. Não é fácil para um jogador perceber o que é o FC Porto. Isso demora o seu tempo. O tempo agora é mais curto. Mas tem de haver essa adaptação", realçou.

O treinador do FC Porto realçou que queria os três pontos mas admite que após uma primeira parte com "grande intensidade, bem jogada, com várias situações" de golo para os azuis e brancos, no segundo tempo o Sporting conseguiu equilibrar.

"Demos mais iniciativa ao Sporting. Na saída para o ataque, a equipa perdeu algumas bolas que não costuma perder. Quando um ou outro jogador começa a ficar mais desgastado, mudámos, mas não melhorámos, tirando na parte final, em que o Taremi criou aquela situação. Não fizemos o 3-1 e sofremos um golo que é um pouco imagem do jogo".

Sérgio Conceição referiu ainda que, em alguns momentos, "houve alguma falta de agressividade" por parte dos jogadores do FC Porto na partida perante o Sporting.

"O nosso golo parte de uma situação em que era necessário mais agressividade", disse Conceição.