Portugal
"Quem está atento sabe como o Benfica foi tetracampeão"
2024-02-28 12:55:00
"Afinal havia outro e não é só o César Boaventura", atira diretor de conteúdos do FC Porto Diogo Faria

A atualidade das notícias trouxe desenvolvimentos relativamente a suspeitas com campeonatos passados conquistados pelo Benfica. Diogo Faria, diretor de conteúdos do FC Porto, entende que quem estiver atento "sabe como é que o Benfica foi tetracampeão", numa altura em que foram levantadas suspeitas de quem um empresário possa ter, alegadamente, tentado comprar jogadores para facilitarem em jogos contra os encarnados.

"Quem acompanha o futebol português, não é preciso acompanhar muito por dentro, é quem vê os jogos, quem está minimamente atento, sabe como é que o Benfica foi tetracampeão. Sabe. Percebe-se que não imperou a verdade desportiva naquelas quatro épocas", começou por referir o diretor de conteúdos do FC Porto.

Diogo Faria diz que o público "sabe como o Benfica foi tetracampeão"

Em todo o caso, Diogo Faria sustentou que isso não quer dizer que naquelas quatro épocas "o Benfica foi sempre inferior aos adversários", mas, se calhar, "em três, muito provavelmente não teria sido campeão".

Nesse sentido, em declarações no programa Universo Porto da Bancada, no Porto Canal, Diogo Faria sublinhou que "houve uma influência muito grande da arbitragem nos títulos do Benfica".

"E houve muitas situações anómalas em relação a adversários do Benfica", enfatizou o diretor de conteúdos do FC Porto, realçando ainda que se sabe que "César Boaventura andava a tentar corromper adversários do Benfica".

"Sabemos que foi apanhado em relação a dois jogos, não sabemos em relação a outros jogos em que não foi apanhado. Não sabemos se existiram", afirmou ainda, deixando no ar uma crença que tem.

"Ainda não apanharam o contrato em que o presidente do Benfica diz 'eu contrato-te para tu corromperes para nós ganharmos e o César Boaventura e os outros empresários passam uma fatura a dizer 'eu levei x mil euros para praticar estes atos'"

"Se me perguntares se acho que existiram, claro que acho que existiram", defendeu Diogo Faria, certo de que as situações não aconteceram "na época 2015/2016". "Não terá acontecido apenas nos jogos com o Rio Ave e com o Marítimo. E não terá acontecido apenas por intermédio de César Boaventura. Seria uma grande coincidência que só tivesse acontecido naqueles dias em que foram apanhados".

Por conseguinte, Diogo Faria disse que "o Benfica não tenha nada a ver com isto, porque têm reconhecido os tribunais e o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol".

"Ainda não apanharam o contrato em que o presidente do Benfica diz 'eu contrato-te para tu corromperes para nós ganharmos e o César Boaventura e os outros empresários passam uma fatura a dizer 'eu levei x mil euros para praticar estes atos'", ironizou Diogo Faria.

"Agora ficamos a saber mais um facto que alimenta esta perceção. Afinal havia outro e não é só o César Boaventura. Havia mais um e muito provavelmente ou de certeza havia outros. E o que se passou naqueles jogos, passou-se em outros como é evidente", referiu ainda Diogo Faria, certo de que no meio disto tudo quem teve "mais sorte" foi o "Benfica".

"Foi tetracampeão em parte à custa destas coisas. Quem teve azar foi o FC Porto, o Sporting, o SC Braga e todos os lesados", concluiu o diretor do emblema azul e branco, já depois de Francisco J. Marques, diretor de Comunicação e Informação do FC Porto, ter lamentado que o "grande beneficiário continue a escapar".