Portugal
Presidente do Aves admite participar à GNR desaparecimento da Taça de Portugal
Redação
2020-07-22 14:40:00
António Freitas espera esclarecimentos por parte da SAD e deixa críticas a Estrela Costa

O presidente do Desportivo das Aves, António Freitas, admite participar à GNR o caso do desaparecimento da Taça de Portugal, conquistada em 2018 diante do Sporting.

Os dirigentes do clube avense deram conta da falta do troféu na terça-feira, antes do jogo com o Benfica, após terem entrado no complexo para tratar da organização inerente ao encontro da 33.ª jornada.

Como tal, António Freitas espera um esclarecimento por parte da SAD do Desportivo das Aves.

“Não sei se foi a administração da SAD que resolveu guardar a Taça, com medo de haver coisas situações mais complicadas. Não posso dizer se foi roubada. Estamos a tentar saber o que se passou e, se houver necessidade, se a taça não for reposta em breve, o desaparecimento será reportado à GNR da Vila das Aves", explicou o presidente à Renascença.

Sobre o diferendo entre o clube e SAD, António Freitas lamenta a falta de diálogo e deixa duras críticas a Estrela Costa, acionista da SAD, responsabilizando-a pelo momento caótico que o Aves vive.

No entanto, o dirigente assegura que a equipa vai jogar contra o Portimonense, acrescentando que já tratou dos “procedimentos fundamentais” para que o plantel viaje para Portimão.

“A equipa técnica e os jogadores estão disponíveis, apesar de ameaças constantes da SAD, e da Estrela Costa. Estou a tratar do autocarro, porque as chaves foram entregues a essa senhora, por ordem dela. Mas autocarros há muitos”, comentou.