Portugal
"Preocupam-se com o gesto, o piscar de olho. Isso não é futebol. Siga"
Redação
2021-04-09 12:35:00
"Espero que este campeonato corra da melhor forma para toda a gente. E estou a falar para todos os agentes"

Depois da Liga dos Campeões e sem tempo a perder, o FC Porto volta a virar atenções para o campeonato e defrontará o Tondela neste sábado, numa partida em que os dragões vão tentar vencer para, ainda que provisoriamente, possam reduzir distâncias para o líder Sporting. Numa altura de densidade competitiva pelo facto de os dragões ainda estarem nas provas europeias, Sérgio Conceição criticou a calendarização por não proteger quem está a competir a nível internacional.

"Podíamos acabar o campeonato três ou quatro dias depois de 19 de maio", afirmou Conceição, dizendo que "muitos podiam não acreditar que uma equipa portuguesa estaria numa fase tão adiantada das competições europeias". Mas entende que isso deveria ter sido acautelado. Por isso, o FC Porto avança para Tondela num "contexto difícil" mas o treinador dos azuis e brancos realça que tem de "arranjar soluções para essas dificuldades".

Em conferência de imprensa, nesta sexta-feira, Sérgio Conceição lembrou ainda que os seus jogadores precisam de estar focados na Liga portuguesa e só depois vão pensar no embate frente ao Chelsea para a Champions League. "Esta é uma final para nós. Temos que dar uma resposta positiva independentemente do contexto difícil. Essa gestão e mentalidade tem que estar presente. Estamos a pouco mais de um mês do fim do campeonato e por isso os jogos ganham um peso maior".

Aos jornalistas, Sérgio Conceição destacou ainda que a perda de pontos recente do Sporting motiva o grupo mas lembrou ainda que o FC Porto já deixou pontos pelo caminho e considera que isso também, nessas alturas, motivou os adversários. Daí que não dê grande importância a essa situação por essa vertente.

"O que passou, passou. Acabou e não há nada a fazer. Espero que este campeonato corra da melhor forma para toda a gente. E estou a falar para todos os agentes que podem decidir um jogo. Sinceramente, aquilo que quero é que os jogadores estejam no máximo, sabendo de tudo aquilo que estamos a jogar. Estamos a meio de uma eliminatória dos quartos de final da Liga dos Campeões e o lado emocional... Vamos a Tondela que é uma final. É preciso saber gerir e que os jogadores tenham uma mentalidade de campeões. Esta é a nossa Champions, é o jogo de Tondela", comentou Sérgio Conceição que depois protagonizou um momento mais 'tenso' com um jornalista que lhe fez duas perguntas, sendo que uma segunda era relativa ao gesto que teve em Sevilha no final do jogo.

"A primeira pergunta era só para dizer alguma coisa para chegar à segunda pergunta que é aquilo que é interessante para o canal que logo faz o programa e assim mete uns títulos. É isso? O FC Porto fez 12 remates, o Chelsea seis, tivémos o dobro dos cantos, em termos estratégicos fizemos um jogo fantástico, o Luis Díaz em que posição jogou? Esmiuçaram isso ao máximo? Preocupam-se com o gesto, a pestana, o piscar de olho, saiu desagradado, levantou o braço não sei quantas vezes, levantou-se do banco. Isso não é futebol. Isso não é futebol. Faz parte do futebol mas não é futebol. Siga", criticou o treinador dos dragões na conferência de antevisão ao jogo do Tondela para o qual o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Fábio Veríssimo.

O jogo entre Tondela e FC Porto terá ainda como VAR Nuno Almeida e será jogado às 18h00 de sábado, no Estádio João Cardoso, a contar para a 26.ª jornada do campeonato e, em caso de vitória dos dragões, permitirá ao FC Porto manter em aberto o sonho da revalidação do título, até porque Sérgio Conceição 'não atira a toalha ao chão'. "No final fazem-se as contas, e a equipa que perdeu menos pontos será o campeão."