Portugal
"Posso dizer que sou o pai da candidatura do André Villas-Boas"
2024-01-19 11:30:00
"O discurso de Villas-Boas foi quase um decalcar do programa da minha candidatura"

A corrida eleitoral no FC Porto ganhou uma nova dinâmica com a oficialização das candidaturas de André Villas-Boas e Nuno Lobo, duas figuras que prometem injetar novas energias e perspetivas no futuro do clube azul e branco.

O emblemático cenário da Alfândega do Porto foi palco, na noite de quarta-feira, da formalização da candidatura de André Villas-Boas à presidência do FC Porto, marcando um momento histórico e apresentando uma abordagem revitalizada para o destino dos Dragões. A apresentação, repleta de personalidades emblemáticas do FC Porto, proporcionou uma mistura única de nostalgia e otimismo aos adeptos azuis e brancos.

André Villas-Boas, antigo treinador portista, surge como uma figura carismática e bem conhecida no universo do clube azul e branco, acrescentando uma nova dimensão à corrida eleitoral. O seu discurso, carregado de intenções renovadoras e visões claras para o futuro dos dragões, cativou não apenas os adeptos, mas também diversas figuras ligadas ao FC Porto.

A presença de Jorge Costa, último capitão a erguer a taça da Liga dos Campeões pelo FC Porto, e Helton, capitão na última conquista internacional do clube na Liga Europa, conferiu à cerimónia uma aura especial.

Nuno Valente e Maniche, figuras que deixaram uma marca indelével na história azul e branca com as vitórias na Liga dos Campeões e Taça UEFA em 2003, também estiveram presentes na apresentação do antigo técnico portista, reforçando a ligação entre o passado glorioso e a visão de renovação de Villas-Boas.

"Quebrei a barreira psicológica de não se poder defrontar Pinto da Costa"

No entanto, uma voz muito conhecida no universo portista destacou-se das demais. José Fernando Rio, ex-candidato à presidência do FC Porto, demarcou-se ao afirmar que é "o pai da candidatura de Villas-Boas", apontando para a sua própria candidatura de há quatro anos como um marco importante na mudança da perceção sobre desafiar a liderança de Pinto da Costa.

"Posso dizer que sou o pai da candidatura do André Villas-Boas porque, por um lado, sinto que abri esse caminho ao candidatar-me há quatro anos, que quebrei essa barreira psicológica de não se poder defrontar Pinto da Costa", afirmou José Fernando Rio, em declarações concedidas no Fórum da TSF.

"Por outro lado, o discurso de André Villas-Boas, que foi um bom discurso, foi quase um decalcar do programa da minha candidatura", acrescentou o antigo candidato á liderança máxima do FC Porto.

"Não faltava mais nada que eu tivesse medo dos meus dos meus consócios e de outros candidatos"

"É uma grande probabilidade de novamente avançar para a candidatura à presidência do clube"

José Fernando Rio explicou ainda que há quatro anos quis mostrar aos portistas que 'não era fatal apoiar sempre Pinto da Costa e votar sempre em Pinto da Costa'.

"Tudo aquilo que me fez avançar há quatro anos mantém-se ou ainda se se agravou durante estes anos todos. É uma grande probabilidade de novamente avançar para a candidatura à presidência do clube", rematou Rio.