Portugal
Portimonense superior goleia Nacional no Estádio da Madeira
Redação
2021-04-02 22:40:00
Manuel Machado estreia-se pela formação insular com derrota pesada

O Portimonense venceu hoje o Nacional por 5-1, em jogo da 25.ª jornada da I Liga, disputado no Estádio da Madeira, com uma exibição categórica e de grande nível.

O Nacional somou o seu sétimo jogo consecutivo sem vencer, com a pior derrota da temporada (5-1), numa estreia pouco auspiciosa de Manuel Machado ao comando da formação madeirense.

Com dois golos, Beto assumiu-se como a maior figura de uma equipa que valeu globalmente pelo produzido pelo seu conjunto, perante um desnorteado Nacional.

Ao longo da etapa inicial, o Portimonense esteve melhor no jogo, mais assertivo e com melhor qualidade de jogo, com o Nacional mais na expectativa e a procurar explorar a velocidade dos seus homens mais adiantados.

O primeiro momento do jogo foi do Portimonense, à passagem dos 14 minutos, com Beto a rematar, a bola a desviar em Rui Correia e a obrigar Riccardo Piscitelli a desviar pela linha final.

O Nacional respondeu aos 24 minutos, primeiro num remate rasteiro de Brayan Riascos e depois, dois minutos volvidos, num livre cobrado por João Vigário que desviou na barreira e saiu ao lado.

Contudo, era o Portimonense a estar melhor no jogo e aos 33 minutos adiantou-se no marcador, por Beto, após um centro bem medido de Fahd Moufi.

O Nacional, intranquilo pela situação que vive, sentiu o toque e perdeu o sentido do jogo, com o Portimonense a voltar a marcar, nos instantes finais da primeira parte, num rápido contra-ataque, finalizado com um remate colocado de Luquinha.

Ao intervalo, Manuel Machado efetuou três substituições, com as entradas de Vincent Koziello, Rúben Micael e Kenji Gorré e as saídas de Larry Azouni, João Camacho e Éber Bessa. E o Nacional melhorou por breves instantes, pelo menos ao nível da pressão ao portador da bola, mas foi o Portimonense, aos 49 minutos, a poder ampliar o marcador, após uma perda de Nuno Borges, com Anderson Oliveira a centrar e Aylton Boa Morte a não chegar a tempo da emenda.

João Vigário ainda assustou na cobrança de um livre, aos 50 minutos. Contudo o terceiro golo não tardou e com ele uma sentença definitiva no jogo, quando aos 54 minutos, Fahd Moufi voltou a assistir Beto, que marcou o seu oitavo golo na I Liga.

O Portimonense, mais confiante e seguro, ainda chegou ao quarto golo, na marcação de um livre por Fali Candé acabado de entrar e ainda houve tempo para Bryan Róchez colorir o marcador para o Nacional e Fabrício deixar a sua marca no jogo, já em período de compensações.