Portugal
"Poderia ser polémico e não o vou ser". Vieira sobre Pinto da Costa e Varandas
Redação
2020-10-24 23:30:00
Presidente do Benfica respondeu às palavras de Pinto de Costa

Luís Filipe Vieira não quis comentar a troca de palavras entre Frederico Varandas e Pinto da Costa mas não se coibiu de responder ao homólogo portista. Em entrevista à SportTV, que será difundida na segunda-feira, o presidente do Benfica voltou a falar sobre a reunião de vários presidentes, em 2015, onde terá sido discutido o nome de um candidato para Liga e de onde terá resultado o corte de relações entre as águias e o FC Porto. 

"Há testemunhos dessa conversa. Ainda ontem falei com uma das pessoas que esteve lá e me disse "ó Luís, como é possível mentir tanto". É um facto, estavam lá seis pessoas e ouviram todas, os outros que me chamem aldrabão. De certeza que não vão chamar", afirmou. 

Recorde-se que Pinto da Costa, em declarações ao Porto Canal, acusou Luís Filipe Vieira de “faltar à verdade”

"Faltou à verdade, só não digo que mentiu porque pode estar com lapsos de memória porque ele está num período complicado. (...) Foi de facto verdade que se falou de um candidato para a Liga, porque a Liga estava numa gestão caótica de Mário Figueiredo. (...) Todos verificámos que era preciso mudar. É aí que surge o nome de Luís Duque. A reunião existiu e o Luís Duque foi eleito, cumpriu o seu mandato. Portanto, é verdade que houve a reunião - que não foi secreta - mas, repito, foi escolhido Luís Duque, foi eleito e cumpriu o seu mandato. Só depois é que aparece o Pedro Proença. Quando vou para a Quinta das Lágrimas, já estava de relações cortadas com o Luís Filipe Vieira. Ele sabe bem”, afirmou o dirigente portista. 

De resto, nessa mesma entrevista, Pinto da Costa referiu também que Frederico Varandas, presidente do Sporting, prestaria um "grande serviço ao clube quando se dedicasse à medicina". A resposta de Varandas não tardou, dirigindo-se ao homólogo azul e branco como “um bandido”. 

Luís Filipe Vieira recusou comentar a troca de palavras entre ambos, ‘atirou’ o assunto para a Liga e para a Federação e considerou “natural” que alguém responda quando se sente “destratado”. 

"Não vou comentar, poderia ser polémico e não o vou ser. É verdade, e já o disse, que isto passa pela Federação e pela Liga. Se estas se entenderem, tudo irá acalmar, porque os presidentes terão de se entender também. Se um puxar para um lado e outro para o outro, será complicado, mas não me quero intrometer. Isso não será comigo. O Benfica saiu da [Direção da] Liga e espero não voltar lá. Por isso, deixamos estar as coisas como estão. Quando uma pessoa é destratada, é natural que o outro lhe responda também”, afirmou o dirigente encarnado.