Portugal
"Pinto da Costa pode mandar abraços. A Justiça não pode é ficar condicionada"
2024-02-07 10:50:00
Presidente portista e recandidato à presidência dos dragões deixou palavras de solidariedade ao clã Madureira

A família Madureira enfrenta um dos momentos mais delicados, com Fernando, líder da claque dos Super Dragões detido, e a esposa Sandra, que também foi detida, entretanto libertada das celas da PSP, no âmbito da Operação Pretoriano. Pinto da Costa, que ao longo dos anos tem contado com o apoio da família Madureira, decidiu enviar palavras de conforto e um "abraço" para Fernando Madureira e Sandra Madureira, por ocasião da apresentação da recandidatura à presidência do FC Porto no Coliseu do Porto.

"O Pinto da Costa pode apoiar quem ele quiser e pode mandar abraços a quem ele quiser. A Justiça é que não pode ficar condicionada por isso. E eu acho que é isso que tem acontecido ao longo dos últimos anos, nas últimas décadas", admitiu Diogo Luís, antigo jogador de futebol e agora comentador, sobre as palavras que Pinto da Costa deixou a Sandra e a Fernando Madureira.

"Justiça não pode ficar condicionada", diz Diogo Luís sobre abraços de Pinto da Costa

"A Justiça fica condicionada pelos altos dirigentes do desporto nacional protegerem este tipo de pessoas. E faz com que não façam o seu trabalho e permitam que eles continuem a crescer, ganhar dimensão, a alastrar a sua capacidade de influência, que torna perigoso depois para a restante sociedade", avisou ainda Diogo Luís.

Em declarações na CNN Portugal, o ex-futebolista insistiu que a Justiça tem de ser alheia a palavras e declarações seja de quem for no espaço público. "Não pode é condicionar o trabalho da Justiça", vincou Diogo Luís, reiterando que Pinto da Costa poderá dizer o que entende sobre Fernando Madureira e caberá depois aos associados do FC Porto decidir em voto o que acham dessa ligação.

"Se ele quiser meter o clube associado a Fernando Madureira, depois são os sócios que vão dar a sua opinião", concluiu Diogo Luís sobre as declarações de Pinto da Costa, que disse que "os amigos são para as ocasiões".

"Os amigos são para as ocasiões"

"Quero aqui deixar um abraço ao Fernando Madureira e à sua mulher, porque os amigos são para as ocasiões", disse Pinto da Costa, realçando que não se quer meter na questão judicial com comentários.

"Não tenho que me imiscuir num problema judicial, não me compete nem tenho nada a ver com a vida das pessoas, agora como amigo, neste momento mando um grande abraço de solidariedade", referiu pinto da Costa, justificando-se.

"Porque eles foram fundamentais no apoio que os Super Dragões deram às nossas equipas nos mais variados momentos", afirmou Pinto da Costa, em declarações aos jornalistas.

"Não é por estar a passar um momento mais difícil que eu deixo de ser seu amigo, porque foi e espero que continue a ser um grande chefe de claque", salientou ainda Pinto da Costa num contexto em que Fernando Madureira foi detido na sua habitação em Vila Nova de Gaia, que tem merecido também muitos comentários.