Portugal
"Pinto da Costa já provou aos mais ceguinhos", diz Manuel Sérgio
Redação
2021-01-07 16:15:00
Provedor para a Ética no Desporto diz que Pinto da Costa revela "arte de bem governar um clube de futebol"

Professor catedrático da Faculdade de Motricidade Humana, Manuel Sérgio dedica um longo texto a José Maria Pedroto e ao legado que este deixou no futebol em geral e no FC Porto, em particular. Mas o também Provedor para a Ética no Desporto aproveita, sobretudo, para destacar o papel de Pinto da Costa na "arte de bem governar" o emblema do Dragão.

Seguro de que "está por fazer um exame exaustivo da influência de José Maria Pedroto na renovação do futebol português", Manuel Sérgio sustenta que 'Zé do boné', como é carinhosamente conhecido por muitos, não se limitou a deixar um legado a Pinto da Costa que, o presidente portista tenta cumprir.

Para Manuel Sérgio, quer Pedroto quer Pinto da Costa avançaram com uma "revolução científica" não apenas no futebol português "que não tem par, em Portugal, indiscutivelmente, e (talvez) no mundo todo".

"Digo os seus nomes, sem qualquer receio: Jorge Nuno Pinto da Costa e José Maria Pedroto", assinalou o professor catedrático e Provedor para a Ética no Desporto.

Depois de um ano 2020 carregado de dificuldades para todo o mundo por conta da pandemia e da incerteza que esta inevitavelmente gera, o FC Porto acabou o ano a festejar a conquista da Supertaça Cândido de Oliveira, depois de já, anteriormente, ter vencido o título de campeão nacional e a Taça de Portugal.

Para Manuel Sérgio, ficou dada mais uma prova daquilo que o clube liderado por Pinto da Costa é capaz de fazer no futebol português, onde continua a amealhar títulos.

E, por isso, Manuel Sérgio não tem dúvidas em deixar um rasgado elogio ao presidente do FC Porto, admitindo que este colheu ensinamentos de José Maria Pedroto mas já deu provas de que tem um pensamento sobre o futebol próprio.

"Pinto da Costa já provou aos mais ceguinhos que tem luz própria e tão intensa que lhe antevejo um lugar irrecusável nas antologias futuras da arte de bem governar um clube de futebol", afirmou Manuel Sérgio.

Tanto para José Maria Pedroto como para Pinto da Costa, Manuel Sérgio só tem elogios pela forma como souberam pensar o futebol e conseguiram projetar e potenciar um clube, o FC Porto.

Por isso, "Jorge Nuno Pinto da Costa e José Maria Pedroto já têm um lugar indiscutível, na história do gutebol português, como dinamizadores de êxitos inesquecíveis e como refundadores do FC Porto".

Em artigo de opinião que assina no jornal A Bola, Manuel Sérgio, que tem inspirado alguns treinadores portugueses como são os casos de José Mourinho e Jorge Jesus (com quem chegou a trabalhar no Benfica), diz que Pedroto e Pinto da Costa foram "refundadores, porque rebeldes a todo o conformismo, porque foram um só, em duas pessoas distintas".

Na presidência do clube portista desde 1982, com Pedroto e Pinto da Costa, o FC Porto 'virou a mesa' do domínio dos clubes da capital e tem colecionado vários títulos nacionais e também internacionais nas últimas décadas.

De resto, Sérgio Conceição, o atual treinador, assumiu recentemente que o FC Porto tem a hegemonia do futebol português, mas preferiu não dar muita importância a essa situação, preferindo focar-se nos próximos objetivos do clube da Invicta.

Há quase um ano, na altura a propósito dos 35 anos decorridos desde a morte do histórico treinador do FC Porto, Pinto da Costa afirmou que "Conceição é o treinador mais parecido com o espírito de Pedroto".