Portugal
"Pinto da Costa foi questionado sobre assuntos delicados. Não fugiu a nada"
Redação
2021-03-17 12:45:00
Diretor de Comunicação do FC Porto elogia conversa do presidente por não 'escapar' a nenhum tema

Pinto da Costa marcou presença nos estúdios do Porto Canal, na última noite, e conversou sobre variados temas relacionados com a temporada azul e branca, as renovações e a ambição que tem interna e externamente, até porque o FC Porto ainda está na presente edição da Liga dos Campeões.

Francisco J. Marques, diretor de Comunicação do FC Porto, diz que o presidente dos azuis e brancos respondeu a tudo que lhe foi perguntado, sustentando que o líder dos dragões "não fugiu a nada".

"Muito boa entrevista do presidente Pinto da Costa", declarou Francisco J. Marques, referindo que o presidente portista "foi questionado sobre todos os assuntos delicados na atualidade do clube".

"Não fugiu a nada e deu boas notícias aos adeptos", analisou Francisco J. Marques, aludindo às notícias das renovações com Sérgio Conceição e alguns jogadores importantes que estarão para breve.

"Como sempre, para a frente é o caminho", indicou o diretor de Comunicação do FC Porto, depois de Pinto da Costa ter deixado a garantia aos adeptos, por exemplo, que a renovação com Sérgio Conceição estará para breve.

"A minha ideia foi sempre que eu, como presidente, não queria outro treinador. Estava certo de que ele teria sucesso. O ponto atual? O Sérgio tem contrato até ao final da época. É minha intenção e a dele renovar. Ele entendeu que nesta altura quer estar focado na ‘Champions’, mas tenho a certeza de que, antes do final da época, faremos um novo contrato. Ele é uma peça importante no projeto. Há quatro anos, poucos acreditavam. Eu acreditava cegamente e continuo a acreditar que podemos fazer muito mais", garantiu Pinto da Costa.

O presidente dos dragões revelou ainda que a renovação de contrato com Otávio está muito perto de acontecer e que os dragões também pretendem prolongar o vínculo com Marega, mas há dificuldades em negociar, porque, segundo o presidente, o empresário do maliano está com problemas em viajar para Portugal.

O líder dos azuis e brancos também falou sobre o recente caso da suspensão de Raúl Alarcón, ciclista que estará fora das estradas por quatro anos devido a uso de substâncias proibidas.

Pinto da Costa associa o caso à hegemonia da W52 e do FC Porto na modalidade: “O problema é que a W52, em oito anos, três com o FC Porto, ganhou oito Voltas a Portugal. Já viu a confusão que isto faz a certas cabeças? Nem calcula...”.  

E o dirigente recorreu à ironia para sugerir que há mau perder e recurso a controlos antidoping para retirar mérito a quem venceu. “Um grande negócio para as farmácias é irem a uma Volta a Portugal vender Rennie”, dispara Pinto da Costa, que repete a ideia da defesa implacável do ciclista.