Portugal
"Indubitavelmente que é frustrante sair da Madeira com uma derrota"
2020-11-08 18:50:00
Rui Almeida considera injusta a derrota na Madeira

Rui Almeida, técnico do Gil Vicente, assume que o empate seria o resultado mais justo do embate com o Nacional da Madeira. 

Em conferência de imprensa, o treinador gilista considera que a sua equipa merecia mais, face às oportunidades criadas, mas que agora é tempo de “olhar em frente” e corrigir os erros demonstrados este domingo. 

“Indubitavelmente que é frustrante sair da Madeira com uma derrota. Independentemente do resultado que estivesse no fim, nunca poderia ser uma derrota para nós. Os resultados são sempre justos, porque quem marca vence e ponto final. Sou muito pragmático nessas coisas, mas perante aquilo que se passou no jogo, o mínimo que tinha era acabar empatado, mas empatado com mais golos. (...) É olhar para a frente, corrigindo aquilo que falta, mas manter a muita coisa boa que fizemos no jogo. Temos de fazer as correções devidas, mas manter isso”, começou por dizer. 

Perante a derrota e as duas grandes penalidades desperdiçadas, Rui Almeida aproveitou para destacar o volume ofensivo criado pelo Gil Vicente, lamentando, porém, a falta de eficácia. 

O mais importante é que construímos volume de jogo suficiente para que o resultado na primeira parte fosse completamente distinto, mas os jogos constroem-se em noventa minutos. Tínhamos de ser mais eficazes e matar o jogo aí e depois construir um outro jogo na segunda parte. Tínhamos de agarrar o jogo, continuando a jogar e a criar situações de perigo, para que tivéssemos a oportunidade de fazer mais golos”, explicou. 

Rui Almeida esclareceu ainda que Lino não foi a jogo por ter sido colocado “à parte” após manter um “contacto de risco ao nível do covid-19”.