Portugal
"Paulinho não tem dado golos, mas ele é muito mais do que um finalizador"
2021-08-25 17:45:00
Maniche não acredita que Sporting contrate um ponta de lança neste final de mercado

A contratação de Paulinho, ao SC Braga, foi um dos destaques da última campanha do Sporting. O avançado chegou com a temporada a decorrer e demorou a convencer os adeptos, mas tornou-se numa peça essencial no onze de Rúben Amorim, que por várias vezes veio a público defender o jogador.

A época 2021/22 arrancou e Paulinho já participou em quatro jogos, mas apontou apenas um golo, no triunfo sobre o Vizela (3-0), para a jornada inaugural da I Liga. Já Pedro Gonçalves, o goleador do último campeonato, regista três golos, embora não seja ‘o’ ponta de lança da equipa leonina.

Com o mercado de transferências prestes a terminar, muitos adeptos do Sporting suspiram pela chegada de mais um ponta de lança. Rúben Amorim já explicou que só conta com Paulinho e Tiago Tomás para a posição, tendo alternativas no plantel caso estes dois estejam indisponíveis.

Maniche, antigo médio do Sporting, não acredita que os leões ataquem o mercado para ‘fazer a vontade’ a esses adeptos, salientando que Rúben Amorim “já falou sobre a situação e conta com Jovane para terceiro ponta de lança”.

“Paulinho não tem dado golos e os adeptos querem isso, mas ele é muito mais do que um finalizador. Só por ele não estar a fazer golos querem um ponta de lança? Rúben Amorim já referiu que não quer um terceiro ponta de lança porque seria mais um jogador que teria de fora em jogos e treinos”, explicou.

Maniche frisou que “Paulinho é um jogador de equipa” e, “mesmo sabendo que a vitamina de um ponta de lança é o golo”, tem correspondido quase na perfeição ao que lhe é solicitado pelo treinador.

“Paulinho tem outras funções que lhe permitem ser titular indiscutível e um jogador que Rúben Amorim aprecia, independentemente de fazer golos ou não. Abre espaços para os alas, faz movimentos de rotura, faz assistências”, destacou.

O ex-jogador alertou, em comentário no canal 11, que, com o decorrer do campeonato, Paulinho terá de começar a somar golos, para evitar essa pressão dos adeptos.

“O golo é a prioridade de um ponta de lança, contudo Paulinho não tem feito. Depois pode vir a ansiedade, de tanto querer fazer golo as coisas não lhe correm bem nessa vertente e pode faltar-lhe a confiança. Mas o que ele tem dado à equipa tem sido muito”, insistiu.

Maniche não acredita que Rúben Amorim queira um terceiro ponta de lança, mas entende que, face às provas em que o Sporting está envolvido, mais uma opção para o eixo de ataque não seria descabida.

“Jogando uma Liga dos Campeões e os outros objetivos que o Sporting tem neste momento, não era de mau tom ir buscar mais um avançado. Nos jogos da Champions é preciso eficácia, tendo uma oportunidade é preciso fazer golo, porque o Sporting vai jogar com equipas muitas vezes equilibradas e outras vezes superiores ao Sporting”, concluiu Maniche.