Portugal
"Parte psicológica vai ser terrível. Vão inventar casos", avisa Oliveira
Redação
2021-04-12 09:40:00
"E o que é uma provocação? É empatar. É colocar a nu todas as suas fragilidades"

E, de repente, em duas jornadas o Sporting perdeu a confortável vantagem que tinha e acendeu-se a "luz da esperança", diz António Oliveira, nos rivais que podem apanhar e ultrapassar a formação de Rúben Amorim. O campeonato está na fase do tudo ou nada e, embora o Sporting seja líder, pairam em Alvalade dúvidas e incertezas pois quatro pontos ficaram pelo caminho das duas rondas recentes da I Liga, com Benfica e FC Porto e fazerem o seu trabalho de aproximação e pressão constante aos leões. E agora, Sporting? É a pergunta se faz nesta altura e, para Oliveira, está claro que as coisas 'vão apertar' para os lados de Alvalade.

"É uma situação muito complicada de gerir", começou por destacar António Oliveira, realçando as palavras que Rúben Amorim prestou ainda antes do jogo frente ao famalicenses, que viria a empatar, cedendo novamente terreno na frente. Quando questionado sobre as expectativas dentro do emblema verde e branco relativamente à conquista do título, Amorim disse que "Só o treinador do Sporting poderá perder, já que o Sporting já vai ganhar o campeonato, digamos, de projetar jogadores, o futuro", realçou, reforçando que "o treinador é que pode perder o campeonato".

Para Oliveira, o discurso de Amorim deveria ter sido ligeiramente diferente. "Devia ter dito que 'ao Sporting só falta ser campeão'. Eu substituiria essa frase imediatamente. Tudo agora vai contar, tudo. Então a parte psicológica vai ser terrível. Vão se contar histórias, inventar casos dentro do jogo, fora do jogo, antes do jogo, no meio do jogo, depois do jogo. O Sporting vai ser muito, muito pressionado. Não se sabe qual será a resposta do Sporting até final da época. Vai resistir? Vai aguentar? Vai ganhar ainda mais ânimo, mais grupo e união ou não?", questiona o antigo selecionador nacional.

Em declarações na RTP 3, António Oliveira, que enquanto jogador vestiu a camisola verde e branca, lembra que o Sporting tem uma equipa "jovem e irreverente" mas nota que, por exemplo, diante do Famalicão "acusou demasiado o empate anterior". "Quando a gente perde um bocado de confiança cria a dúvida que até agora não tinha sido criada. Isto acaba por atrapalhar os jogadores nas suas decisões. O Sporting teve várias oportunidade que normalmente concretiza e há ali qualquer coisa. Esta equipa é muito jovem."

António Oliveira diz ainda que está curioso para saber qual será a resposta da formação verde e branca já no próximo jogo às "provocações". "E o que é uma provocação? É empatar. É colocar a nu todas as suas fragilidades. É o momento chave para o Sporting", comentou Oliveira, realçando que o que Rúben Amorim está a fazer, está a fazer "bem". "Revela humildade, como nunca deixou de a ter nas apresentações e ações que promovia. Tem noção e percebe-se que ele tem noção da realidade. Vai ter uma fase final terrível, de muita pressão mesmo".

Oliveira diz ainda que se Rúben Amorim "conseguir passar tranquilidade à equipa, reforçar-se nos valores que distinguem as grandes equipas, naturalmente que pode ser campeão". "Mas abriu-se uma luz de esperança", disse António Oliveira que, em relação ao FC Porto, que é segundo classificado, diz que a formação liderada por Sérgio Conceição apenas terá de "fazer os seus trabalhos de casa". "Pensar nos seus jogos e ganhar", se quiser revalidar o título de campeão que está a seis pontos de distância.