Portugal
"Os jogadores do Benfica são purinhos a jogar", diz Jesus sobre o penálti
Redação
2021-04-05 21:40:00
Treinador elogia Rafa por não "cair logo ali" de forma a "dar a sensação que era penálti claríssimo"

O Benfica registou na partida de hoje com o Marítimo, para a 25.ª jornada, o primeiro penálti a favor neste campeonato. Um lance que o treinador Jorge Jesus considerou justo e que só não deu "a sensação" de ser "claríssimo" porque Rafa não caiu de imediato.

“Já tive oportunidade de ver o lance, nestas situações dentro da área, com o jogador de costas, normalmente as decisões são de grande penalidade. Ele desequilibrou o Rafa, não tenho dúvida nenhuma que é penálti. Outros jogadores caíam logo ali e dava a sensação que era claríssimo, mas os jogadores do Benfica não sabem fazer isso. Os jogadores do Benfica são purinhos a jogar. Na minha opinião é grande penalidade”, afirmou Jorge Jesus, durante a conferência de imprensa, numa crítica ao 'teatro' que alguns jogadores (que não identificou) fazem para tentar 'cavar' penáltis.

O treinador do Benfica considerou ainda que a equipa já demorava a ver assinalada a favor uma grande penalidade, dadas a quantidade de "lances ofensivos" que cria na área: "É a equipa que mais oportunidades e mais lances ofensivos cria nos cinco países (falamos de Inglaterra, Espanha...) onde se cria mais oportunidades de golo e não tinha um penálti, há aqui qualquer coisa que não rima bem, como é que uma equipa com tanto jogo ofensivo não tinha um penálti?".

Na análise ao encontro, o técnico voltou a apontar o dedo à falta de eficácia da equipa: "Foi um jogo difícil, porque tivemos várias chances para fazer o 2-0 e fazer com que a equipa não ficasse tão intranquila como ficou nos últimos dez minutos. O Marítimo acreditou e arriscou. Mas tivemos várias chances de golo na pequena área, o Otamendi teve uma oportunidade que foi trabalhada durante a semana, foi a oportunidade mais clara para o 2-0, depois claro que o Marítimo também teve chances no contragolpe". Uma falta de eficácia quem, garantiu Jesus, não teve qualquer relação com a paragem do campeonato por duas semanas, para os compromissos das seleções: "Perdemos umas coisas, ganhamos outras. Perdemos competitividade, mas ganhámos tempo para trabalhar algumas ideias da equipa. O importante era a vitória e conseguimo-la, era importante não sofrer golos e também o conseguimos".

Ainda durante a conferência, Jorge Jesus foi desafiado a comentar a marca, atingida esta noite, de 250 vitórias ao serviço do Benfica: "É um recorde que quero bater, ser o treinador com mais jogos da I Liga, se tiver saúde para isso, ainda falta muito. É bom [250 vitórias pelo Benfica], vamos ver se continuamos. Quando trabalhas em boas equipas tens mais hipóteses de ganhar".