Portugal
Os 23 dos leitores do Bancada
Mauro
2018-05-17 13:00:00
Os leitores do Bancada fizeram de Fernando Santos. Fique a conhecer as escolhas dos leitores para o Mundial.

Durante uma semana, mantivemos em aberto uma sondagem para os leitores escolherem os seus 23. Aqui fica a escolha dos leitores.

Guarda-redes: Rui Patrício, Anthony Lopes e Beto;

Defesas: Cédric Soares, Nélson Semedo, Raphael Guerreiro, Ricardo Pereira, Pepe, José Fonte, Rúben Dias e Bruno Alves;

Médios: William Carvalho, Bruno Fernandes, João Moutinho, João Mário, Rúben Neves e Adrien Silva;

Avançados: Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva, Quaresma, Gelson Martins, André Silva e Gonçalo Guedes.

Numa semana, o Bancada recolheu 2772 respostas online à sondagem feita aos seus leitores, para que estes escolhessem os seus 23. A escolha final é extraordinariamente equilibrada e até bem próxima da feita pela maior parte dos nossos jornalistas e colunistas, o que demonstra que o peso da clubite não está desta vez tão exacerbado e que a lista final será, provavelmente, bem mais consensual do que habitualmente. Ainda assim, a leitura dos dados deixa alguns pontos de reflexão.

O primeiro tem a ver com os jogadores mais votados em absoluto. Rui Patrício teve mais três votos do que Cristiano Ronaldo: 2.754 a 2.751. Não é de excluir aqui a possibilidade de alguns leitores terem optado por torpedear a seriedade da lista, fazendo escolhas absurdas, mas isso tanto se aplica ao capitão como ao guarda-redes, ambos indiscutíveis nas suas posições. Porque, ao contrário do que vinha dizendo Fernando Santos, esta seleção não tem só um indiscutível. Tem dois jogadores acima dos 99% das preferências. E depois tem mais quatro elementos acima dos 95%: Pepe com 98,4%, Bernardo Silva com 97,6%, William Carvalho com 96,5% e Bruno Fernandes com 95,2%.

Outra questão interessante tem a ver com as posições mais discutidas, aquelas que ainda podem suscitar alguma dúvida. Surpreendentemente, a posição onde o último lugar convocável é menos discutido é a de avançado: há 58% de diferença entre o sexto mais votado, que é Gonçalo Guedes, e o sétimo, que é Nani. Igualmente indiscutíveis são os três guarda-redes, com 35% de diferença entre as preferências de Beto, votado em terceiro lugar, e Bruno Varela, que surge em quarto. Nos defesas-centrais e nos médios as diferenças entre o último bilhete e o primeiro apeado rondam os 15% de votos expressos. Mas não há posição tão discutida como a de defesa-lateral, onde o quarto mais votado, que é Ricardo, teve apenas mais três por cento de votos que o quinto, Fábio Coentrão. E até ao momento em que Coentrão anunciou a renúncia ao Mundial era ele quem surgia em posição convocável.

Vejamos, então, posição a posição, como correram as votações dos leitores do Bancada.

Na baliza, as escolhas são indiscutíveis. Rui Patrício recolheu 99,35% dos votos, sendo até mais votado do que Cristiano Ronaldo. Mas igualmente muito boa é a votação de Anthony Lopes, que teve 91,92%. Beto ainda teve a preferência de mais de metade dos leitores (54,18%), indo os restantes, por esta ordem, em busca de Bruno Varela, José Sá, Cláudio Ramos e Joel Pereira. Como pode ver neste quadro.

A época infeliz que viveu não impediu Raphael Guerreiro de somar mais de 90% dos votos no que a defesas-laterais diz respeito. Foi, mesmo, o mais votado na posição. Cédric Soares ficou em segundo lugar, mas com uns já mais debatíveis 69,16%. Logo atrás surge Nélson Semedo, com 66,34%, o terceiro acima dos 50% dos votos. O facto de esta ser a menos consensual das posições na seleção nacional pode ser atestado pela verificação de que o quarto convocado já não recolhe a preferência de metade dos leitores: Ricardo Pereira teve 45,82% dos votos, ainda assim acima de Fábio Coentrão, com 42,68%. Foram ainda assim relevantes as votações em Mário Rui (35,75%) e João Cancelo (30,84%). Já André Almeida, Antunes, Esgaio, Vieirinha, Kévin Rodrigues e Eliseu ficaram todos abaixo dos 10%.

No centro da defesa impera a veterania e impressiona a forma como Rúben Dias, ainda sem uma única internacionalização A, se intromete entre os mais votados. É mesmo o único estreante a entrar nesta lista de 23. O mais votado é, sem surpresas, Pepe, com 98,41%, surgindo José Fonte na segunda posição, com 83,87%. Rúben Dias somou 69,08% das preferências, elevando-se até acima de um regular nas convocatórias de Fernando Santos, como é Bruno Alves, que se ficou pelos 63,53%. O primeiro dos excluídos é Rolando, com 48,59%. Luís Neto ainda obteve 27,16% dos votos, bem acima dos mais residuais Edgar Ié, Ricardo Costa e Pedro Mendes.

O meio-campo, que será provavelmente a zona do terreno a merecer mais dúvidas a Fernando Santos, foi alvo de escolhas limpinhas dos leitores do Bancada. William Carvalho (com 96,57%) e Bruno Fernandes (com 95,27%) ficaram acima dos 90 por cento, o que se por um lado premeia a excelente época do segundo, vem também provar a consolidação da influência do primeiro, que tem atravessado momento físico mais difícil. João Moutinho, com 86,26%, e João Mário, com 79,73%, também estão acima dos três-quartos das preferências nacionais. Restam duas vagas, que os leitores do Bancada atribuíram a Rúben Neves (62,52%) e Adrien Silva (58,30%). De fora, ficariam dois jogadores que até têm sido escolhas regulares, mas que nesta sondagem ainda ficaram longe da sexta posição: Manuel Fernandes, com 43% exatos, e André Gomes, com 33,77%. Sérgio Oliveira, com 25,65%, e Pizzi, com 16,34%, ainda mereceram a preferência de algumas centenas de leitores, o mesmo não acontecendo com Renato Sanches, que se ficou pelos 2,6%.

Por fim, no ataque, está a zona do campo que, podendo até merecer algumas dúvidas ao selecionador, é mais consensual para os leitores. Há quatro jogadores acima dos 90%: Ronaldo, com 99,24%; Bernardo Silva, com 97,69%; Quaresma, com 91,38%, e Gelson Martins, com 90,80%. Igualmente votados de forma massiva foram André Silva, com 87,05%, e Gonçalo Guedes, com 72,33%. Ora isto deixaria de fora jogadores como Nani, o sétimo mais votado, mas que apenas colheu 13,96% das preferências, ou Éder, o autor do golo da vitória na final do último Europeu, que só foi escolhido por 9,7% dos leitores. Entre os dois ainda surge Rafa, com 12,41% dos votos. Ronny Lopes (7,68%), Bruma (7,65%), Gonçalo Paciência (5,09%), Diogo Jota (2,60%), Ricardo Horta (1,05%), Nélson Oliveira (0,87%) e Edinho (0,51%) foram os menos votados.

Esta foi a escolha dos leitores do Bancada. Mais logo, às 20h15, ficaremos a saber qual é a que mais conta, a feita pelo selecionador nacional, Fernando Santos.