Portugal
Onze factos rápidos sobre o Sporting-Feirense
2018-09-02 21:00:00
- O golo tardio de Jovane colocou o Sporting na liderança da Liga em golos na última meia hora.

O Sporting venceu o Feirense, por 1-0, em Alvalade, num jogo que trouxe a confirmação de algumas tendências: a insistência leonina na meia-distância, o parco sucesso do Feirense em contra-ataque e o apreço do Sporting pelos golos tardios. E Peseiro está melhor do que nunca.

- O golo tardio de Jovane colocou o Sporting na liderança da Liga em golos na última meia hora. Têm cinco, tal como o Vitória de Guimarães.

- Em termos de remates, este jogo confirmou uma tendência: O Sporting tentou várias vezes rematar de fora da área – sem sucesso –, algo que acentuou ainda mais o domínio leonino em matéria de remates de longe (oito por jogo).

- Já faltava o dedinho de treinador. Há quase três anos que o Sporting não vencia com um golo de um suplente utilizado. A 21 de setembro de 2015, Montero deu a vitória leonina frente ao Nacional, depois de entrar aos 54 minutos. Neste sábado, foi Jovane Cabral a ser decisivo frente ao Feirense.

- E por falar em Jovane: terceiro jogo como suplente utilizado e, para já, conseguiu ganhar um penálti no primeiro, fazer uma assistência no segundo e marcar no terceiro. No quarto, virá a titularidade?

- Para fechar o capítulo Jovane, uma curiosidade: foi o sexto jogador a usar a camisola 77 a marcar pelo Sporting. Seguiu-se a Tinga, Vukcevic, Elias, Nani e, mais recentemente, Gelson.

- Em Alvalade, o Feirense falhou a concretização e melhor definição de alguns lances de contra-ataque. Este dado corrobora uma estatística interessante: a equipa de Nuno Manta Santos é uma das que ainda não marcou qualquer golo em contra-ataque na Liga Portuguesa.

- O Feirense sofreu a primeira derrota e, mesmo assim, terminará esta ronda como a melhor defesa da Liga. Sofreu apenas o segundo golo em 2017/18.

- O Sporting vai a eleições no dia 8 e, com a paragem para as seleções, já é certo que Sousa Cintra entregará o clube leonino como um dos líderes da Liga Portuguesa, fruto deste triunfo frente ao Feirense.

- José Peseiro disse, quando chegou, que iria querer uma equipa mais pragmática, contrariando o estilo “romântico” que lhe era atribuído. Está a iniciar a terceira temporada pelo Sporting e o facto é que nunca tinha começado tão bem. Em 2004/05 tinha 4 pontos à quarta jornada, em 2005/06 tinha 9 e, nesta temporada, já leva 10. Cortesia de Jovane.

- Este foi o primeiro jogo do Sporting sem sofrer golos, depois de um golo sofrido em cada um dos anteriores. Desde 2005 que o Sporting não tinha este registo ao fim de três jornadas. Na altura, o treinador era… José Peseiro.

- Antes deste jogo, havia dois homens “quentinhos”. Nani e Edinho estavam “on fire”, no registo goleador, mas ficaram em branco. Para Nani é, ainda assim, o melhor início de temporada da carreira (três golos em quatro jogos da Liga), enquanto Edinho tem quatro golos em cinco jogos oficiais.

- Nas pistas para este jogo dissemos-lhe que os jogos entre Sporting e Feirense raramente trazem grandes diferenças. Neste jogo, isso verificou-se. Se descontarmos os duelos da década de 60 e 70, raramente existem mais de dois golos de diferença. Desde o regresso do Feirense à I divisão, em 2017, só na última temporada (2-0) houve dois golos de diferença. William marcou aos 78’ e Montero aos 90+1. A ferros.