Portugal
"O Sporting oferecia televisões aos árbitros"
2023-11-17 12:55:00
"Não são estas pequenas questiúnculas que diminuem a grandeza do Benfica que continua o seu caminho", diz ex-vice

O caso dos 'Vouchers' foi arquivado pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), nesta semana, anos depois de uma queixa apresentada por Bruno de Carvalho, que na altura em que as revelações foram feitas, era presidente do Sporting. A UEFA já tinha arquivado há algum tempo este processo e agora foi a vez da justiça portuguesa que decidiu arquivar o caso.

Para António Figueiredo, antigo vice-presidente do Benfica, esta decisão não surpreende, até porque o ex-dirigente faz notar que ao longo do tempo os rivais do Benfica tentam lançar para o espaço público coisas sobre o clube da Luz.

"Os nossos adversários, os nossos rivais dão tudo e fazem todas as coisas possíveis para manchar o nome do Benfica que tem um nome muito grande e é um clube muito grande", comentou António Figueiredo.

 

O antigo vice-presidente do Benfica entende, pois, que o clube da Luz sai reforçado destas questões que têm vindo a ser arquivadas como agora o caso dos 'Vouchers'.

"E não são estas pequenas questiúnculas que diminuem a grandeza do Benfica que continua o seu caminho", defendeu António Figueiredo, que falava em declarações na CMTV, onde fez questão de lembrar coisas do passado do Sporting que tem conhecimento.

"Os nossos rivais dão tudo e fazem todas as coisas possíveis para manchar o nome do Benfica que tem um nome muito grande e é um clube muito grande"

"O Sporting oferecia televisões aos árbitros", atirou António Figueiredo, realçando que, em tempos, os leões entregavam aos árbitros "televisões portáteis, pequeninas, que custavam 40 contos cada uma".

"E vocês ofereciam isso aos árbitros", disse António Figueiredo na direção de Carlos Barbosa da Cruz, ex-dirigente do Sporting, que foi o clube que esteve na base da divulgação daquele que ficou conhecido por caso dos 'Vouchers' na altura de Bruno de Carvalho.

O caso dos 'Vouchers' é mais um caso judicial em que as entidades portuguesas arquivam ou que deixam de fora a SAD encarnada. Recorde-se que já no processo E-Toupeira, o Benfica não viu a sua SAD pronunciada para ir a julgamento, depois da fase de instrução.

Nesse caso, os investigadores nada encontraram que pudesse ser usado em julgamento, no tribunal, contra a SAD do Benfica, à época liderada por Luís Filipe Vieira.

Ao longo dos anos, recorde-se, o nome do Benfica tem vindo a ser associado a diversas investigações e processos judiciais.