Portugal
"O que está em jogo não é saber quem vai ser campeão, vai à Europa ou desce"
Redação
2020-06-08 11:55:00
Ex-selecionador muito crítico com dirigentes

Paulo Bento lamenta que o futebol português continue no caminho que tem vindo a trilhar e teme que não possam ocorrer melhorias, sobretudo ao nível dos dirigentes.

"Como não sou otimista em relação ao dirigismo, acho que nada vai mudar com a pandemia, como já se está a ver", lamenta o antigo selecionador nacional.

Observando que a atenção mediática se centra nas ambições de cada clube em particular e não num todo, Paulo Bento não consegue também compreender como é que Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e Liga podem ter os comportamentos que estão a ter.

"O que não pode acontecer é vermos as duas maiores instituições que regem o futebol português, Federação e Liga, cada uma para seu lado."

Em declarações ao jornal A Bola, o ex-selecionador critica que exista uma que tenta "atropelar e esvaziar a outra".

Ao mesmo tempo que isto vai ocorrendo, os clubes estão "mais preocupados com o seu umbigo".

Paulo Bento nota ainda que os clubes ainda não perceberam que nesta ponta final de temporada "o que está em jogo não é saber quem vai ser campeão, vai à Europa e desce de divisão" mas, sim, a "sobrevivência financeira".

Após alguns meses de paragem devido à pandemia, o futebol nacional regressou na última semana (a I Liga) mas o futebol nacional tem estado sob forte polémica por conta da posição assumida pela Liga ao acabar na secretaria o segundo escalão.

De resto, a presidência de Pedro Proença está tremida e vivem-se tempos de instabilidade com vários clubes a pedirem a saída do ex-árbitro da liderança do organismo.