Portugal
"O presidente do FC Porto tem um desconto simpático nos óculos que precisa"
2022-10-21 10:45:00
"Eu acho que Frederico Varandas vai ser absolvido. E vou tentar explicar porquê", diz Carlos Barbosa da Cruz

Pinto da Costa assegurou em tribunal que não viu a agressão que um repórter de imagem da TVI se queixa de ter sido alvo pelo empresário de futebol Pedro Pinho, depois de um jogo do FC Porto em Moreira de Cónegos, em abril de 2021. Embora estivesse próximo do local, o líder dos azuis e brancos assumiu em tribunal que não deu conta daquilo que acusam o empresário Pedro Pinho.

Carlos Barbosa da Cruz, advogado e antigo dirigente do Sporting, aconselha Pinto da Costa a visitar um oculista para adquir uns óculos. "Estou preocupado com o presidente do FC Porto porque descobri que ele sofre de hipermetropia. Não viu. A hipermetropia é uma dificuldade de enxergar os objetos que estão perto. A hipermetropia tem este problema, é que, aparentemente, o presidente do FC Porto não viu aquilo que as imagens mostram, que é óbvio. Ou seja, uma agressão a um operador de câmara da TVI", referiu Carlos Barbosa da Cruz.

O ex-dirigente leonino referiu que já foi a uma casa de óculos e teve direito a um desconto correspondente à idade. E por isso, desafia Pinto da Costa a fazer o mesmo.

"Deram-me um desconto igual à minha idade. Portanto, significa que o presidente do FC Porto tem um desconto simpático nos óculos de que ele inquestionavelmente precisa", salientou Carlos Barbosa da Cruz.

Por conseguinte, o advogado refere que de agora em diante terá reservas em relação ao que Pinto da Costa disser. "Eu, a partir de agora, tenho alguma desconfiança sobre aquilo que o presidente do FC Porto diz".

Por outro lado, em declarações na CMTV, Carlos Barbosa da Cruz admitiu que acredita que Frederico Varandas será absolvido em tribunal das acusações de que é alvo num outro processo onde Pinto da Costa se apresenta na condição de ofendido.

"Eu acho que Frederico Varandas vai ser absolvido. E vou tentar explicar porquê", prometeu Carlos Barbosa da Cruz, realçando qual será, em sua opinião, a linha de defesa de Varandas em relação a ter chamado Pinto da Costa de "bandido".

"As escutas do Apito Dourado nunca foram questionadas na sua veracidade", recorda Carlos Barbosa da Cruz, sustentando que as escutas "existem".

"As escutas não foram validadas porque não eram admitidas como meio de prova no quadro processual em que o Apito Dourado foi julgado. Esta é que é a realidade. Agora, essas escutas existem."

Deste modo, o advogado acredita que a defesa de Varandas irá por aí. "Não tenho qualquer dúvida. Não como prova dos atos, mas no quadro do julgamento moral que Frederico Varandas faz relativamente a Pinto da Costa e que nós todos que ouvimos as escutas do Apito Dourado não foram até hoje, repito e sublinho, negadas".

Dando continuidade à sua ideia, Carlos Barbosa da Cruz destaca que aquilo que "Frederico Varandas faz é um juízo moral baseado em algumas fontes que não serviram para servir de prova naquele processo do Apito Dourado mas que podem servir para ele vir a tribunal dizer assim 'eu ouvi estas escutas do Apito Dourado e foi com fundamento nelas, embora não tenham servido'."