Portugal
“O Ivo Vieira é um burro de primeira, mas se ganhasse era um iluminado”
Redação
2021-04-30 23:55:00
Treinador do Famalicão recusa a "leitura muito fácil" de associar a falta de um ponta de lança ao resultado

O treinador do Famalicão, Ivo Vieira, defendeu que a opção de jogar sem um ponta de lança frente ao FC Porto não teve influência no resultado final (3-2), recusando essa “leitura muito fácil” e explicando a ideia de "atrair um central" e abrir espaço da defensiva azul e branca.

“Hoje o Ivo Vieira é um burro de primeira porque jogou sem um ponta de lança, se tivesse ganho era um iluminado de segunda ou terceira. Os que falam de futebol e não percebem a ideia dos treinadores têm autonomia para dizer o que quiserem. Temos de respeitar. A ideia era atrair com o Jaime para ganhar superioridade no meio do FC Porto. Atrair um central ou outro para os mais rápidos saírem dos corredores nesse espaço criado pelo Jaime e permitido pelo FC Porto, mas não conseguimos a espaços”, comentou o técnico, na entrevista rápida à SportTV.

Ivo Vieira realçou que o FC Porto “entrou forte”, aproveitando o facto de ser “mais poderoso a nível atlético” e ter “jogadores possantes no ataque à profundidade”. Cabia ao Famalicão “ter feito melhor” quando tinha bola, onde podia “contrariar o FC Porto”, explicou.

Porém, só nos instantes finais é que o Famalicão fez tremer os dragões. “A equipa correu atrás, acreditou, poderia o jogo ter mais dois ou três minutos. Agora temos de olhar para a nossa vida para a frente”, complementou.

Com a derrota, o Famalicão continua perto dos lugares perigosos da tabela. "Prevejo que isto vá até ao fim. Acreditava que neste momento poderia ter mais quatro pontos. Sabíamos que hoje seria uma tarefa difícil. O problema é o que vem de trás. Tenho de assumir a responsabilidade. Temos de arrancar cada momento do jogo com unhas e dentes", finalizou Ivo Vieira.