Portugal
"O importante era mostrar que o Sporting tinha razão", diz Rúben Amorim
2021-01-22 18:30:00
Treinador dá como encerrada a polémica dos falsos positivos de Sporar e Nuno Mendes

O treinador do Sporting, Rúben Amorim, afirmou que a disponibilidade clínica de Sporar e Nuno Mendes, que tinham falhado o jogo com o FC Porto devido aos falsos positivos nos testes à covid-19, veio dar "razão ao Sporting".

"Já falámos muito sobre isso. Para mim, o importante era ver que não queríamos meter jogadores infetados a jogar. Hoje confirmaram que tínhamos razão", afirmou o técnico, esta tarde, na conferência de imprensa de antevisão da final da Taça da Liga, amanhã, com o SC Braga.

De acordo com o treinador, "os factos comprovaram que o Sporting estava certo e isso é o mais importante para nós", depois da Direção-Geral de Saúde retirar Sporar e Nuno Mendes da lista de cidadãos infetados. "Foi um erro, podia ter sido tratado de outra forma. Erros acontecem, mas o importante é verem que o Sporting tinha razão e o seu médico fez tudo de acordo com as regras", insistiu.

Procurando "não alimentar mais polémica", Amorim explicou que o Sporting não se sentiu injustiçado por não ter podido contar com os dois jogadores na meia-final, com o FC Porto. "Quem se sente injustiçado é o Sporar e Nuno Mendes, que não puderam jogar. Estávamos a defender os nossos jogadores porque eles estavam bem e queriam jogar. Para a equipa técnica e para os jogadores é assunto encerrado", sustentou.

Ainda sobre Sporar e Nuno Mendes, o treinador leonino afirmou, com humor, que só 'acredita' que poderá contar com os dois jogadores "quando estiverem perfilados para entrar".

Os falsos positivos dos dois jogadores levaram o Sporting a criticar duramente a rede de laboratório Unilabs, com o emblema leonino a anunciar mesmo uma queixa na Ordem dos Médicos contra o diretor clínico.

Hoje, foi noticiado que Frederico Varandas, o presidente do Sporting, riscou de vez a Unilabs. O clube de Alvalade vai passar a trabalhar com outro laboratório, o Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa.

Sobre a partida com o SC Braga, amanhã, Rúben Amorim realçou que não espera grandes diferenças em relação ao jogo em Alvalade, para a 12.ª jornada da I Liga, que os leões venceram por 2-0.

"Podem mudar alguns jogadores, mas as ideias de jogo não mudam. Vai ser um jogo muito competitivo. Um golo no início do jogo pode tornar o jogo completamente diferente", explicou, insistindo na ideia de que "as incidências do jogo podem mudar tudo".

Para este encontro, o técnico, que venceu a final do ano passado ao comando dos bracarenses [1-0 ao FC Porto, com um golo de Ricardo Horta, aos 90+5 minutos], está longe de esperar facilidades, contudo, mostra não ter esquecido as características dos jogadores que treinou na época passada.

"Espero um Sporting de Braga muito igual ao que tem vindo a ser. Conheço bem o plantel e é uma equipa muito forte, e que entende os momentos do jogo. Vamos tentar desequilibrar e criar espaços. Acho que vamos fazer um grande jogo", antecipou.

"No jogo em Alvalade o encaixe foi muito claro, foi muito equilibrado, o jogo acabou por sorrir à nossa equipa, mas este pode ser totalmente diferente. O nosso foco foi olhar para o jogo passado e perceber como podemos jogar melhor contra o SC Braga", concluiu Rúben Amorim.