Portugal
O filme da jornada que deixa o Benfica mais sozinho na liderança
2020-10-18 22:50:00
Encarnados continuam 100 por cento vitoriosos e lideram com cinco pontos de avanço

O Benfica colocou-se hoje com mais cinco pontos do que o trio de segundos classificados, ao vencer convincentemente por 3-0 no reduto do Rio Ave, para a quarta vitória em quatro jogos na I Liga de futebol.

O ‘onze’ de Jorge Jesus passou a somar 12 pontos, para o melhor arranque desde 2002/03, aproveitando da melhor forma o empate (2-2) da véspera entre Sporting (menos um jogo) e FC Porto, duas formações que somam sete pontos, os mesmos do Santa Clara, derrotado por 1-0 em Paços de Ferreira.

A formação ‘encarnada’ adiantou-se logo aos seis minutos, por intermédio de Luca Waldschmidt, servido pelo calcanhar do brasileiro Everton, com o alemão a ‘bisar’ sobre o final da primeira parte, aos 45+4, após passe do uruguaio Darwin Núñez.

Na segunda parte, o Benfica pareceu sempre mais perto do terceiro golo do que os vila-condenses de reentrar no jogo e foi isso que aconteceu, já aos 84 minutos, quando, após um ressalto, o brasileiro Gabriel ‘disparou’ fora do alcance de Kieszek.

Se os ‘encarnados’ ostentam o pleno de 12 pontos, o Rio Ave, de Mário Silva, já perdeu nove, somando apenas três, sendo que sofreu hoje o primeiro desaire da época, ao sétimo jogo, somando os jogos do campeonato com os da Liga Europa.

Nos outros encontros do dia, destaque para ‘chuva’ de golos no Estádio Algarve, onde o Farense chegou ao intervalo a vencer por 2-0 e o Famalicão virou para 3-2 na segunda parte, para, nos descontos, os algarvios selarem o seu primeiro ponto na prova.

O argentino Brian Mansilla, que antes tinha atirado o 3-1 o ‘ferro’, redimiu-se aos 90+4 minutos, somando o primeiro ponto dos algarvios no campeonato desde o 3-2 ao Gil Vicente, no Estádio São Luís, em 05 de maio de 2002.

A equipa algarvia chegou a 2-0 em dois cantos, concluídos em golo pelos centrais brasileiros Eduardo Mancha, aos quatro minutos, e César, aos 25, mas, na segunda parte, Rúben Lameiras, aos 65, de penálti, e 73, e Bruno Jordão, aos 81, deram a volta.

Já com o Famalicão reduzido a 10, o tento de Mansilla empatou o jogo, dando o primeiro ponto aos algarvios, que não abandonaram o último lugar, enquanto os forasteiros juntaram-se aos sétimos colocados, com cinco.

No Estádio Nacional, em Oeiras, o embate entre Belenenses SAD e Moreirense também terminou empatado, mas sem golos, num jogo em que foram os anfitriões que mais desperdiçaram.

Com a igualdade, os dois conjuntos mantiveram-se lado a lado na classificação, com os mesmos cinco pontos do Famalicão, e também do Gil Vicente (menos um jogo) e do Nacional.

Por seu lado, o Paços de Ferreira conseguiu o primeiro triunfo na prova, ao vencer por 2-1 na receção ao Santa Clara, que se poderia ter isolado no segundo lugar, mas acabou por sofrer o primeiro desaire na prova.

O moldavo Oleg colocou os anfitriões na frente, aos 35 minutos, o brasileiro Thiago Santana ainda empatou, aos 69, com o seu quarto golo na prova, mas, aos 72, o seu compatriota Douglas Tanque deu o triunfo ao ‘onze’ do ausente Pepa.